Cultura


Arlindinho faz show em João Pessoa e fala do pai, Arlindo Cruz

Artista se apresenta nesta segunda-feira (10) no Vila do Porto.




"Tem dias em que a gente não está bem psicologicamente, dá saudade de ouvir a voz do pai, dá saudade de falar com ele, de ouvir um conselho, mas no palco eu procuro não deixar transparecer", conta Arlindo Neto, filho de Arlindo Cruz, internado desde o dia 17 de março após um acidente vascular cerebral hemorrágico. Arlindinho está em João Pessoa para uma apresentação nesta segunda-feira (10) em comemoração aos dois anos do projeto Reduto do Samba. O show acontece às 20h no Vila do Porto, no Varadouro, e os ingressos custam entre R$ 20 e R$ 35.

Segundo Arlindinho, são justamente as apresentações e a energia positiva do público que mantêm as esperanças para que o quadro de Arlindo melhore. "Às vezes, mandam santinho, terço... Outro dia, recebi uma pedra que era de uma religião messiânica. Tudo eu entrego, boto na mão dele, na cabeceira do leito. Independentemente da religião, se você está procurando mandar energia boa para o Arlindão, a gente está aceitando", diz.

E o sambista faz questão de ressaltar que continua se dedicando ao trabalho a pedido do próprio pai, o que vem resultando em uma agenda lotada - de acordo com ele, só no último mês, foram cerca de 25 shows. "Ele sempre falava 'filho, se eu tiver algum problema, você sabe que tem a sua mãe, a sua avó, as suas responsabilidades'", comenta. "Existe toda uma estrutura familiar que ficava em volta do Arlindo Cruz que hoje eu tenho dado continuidade de alguma forma, com muito suor", acrescenta.

No sangue

O talento e a vocação de Arlindinho vem de berço. Cercado desde cedo por ícones do samba, para ele, foi quase natural tomar gosto pela música e ir ganhando experiência ao observar o pai e os amigos. "Cresci vendo Jorge Aragão, meu pai, Zeca Pagodinho, grandes compositores como Marquinho PQD, Franco, Sombrinha", lembra, complementando que sempre teve o apoio de Arlindo Cruz.

"Sempre gerou aquela curiosidade de as pessoas quererem saber como é o filho do Arlindo, se ele canta bem, se ele toca bem, se ele compõe bem. Lógico que existe a comparação, que é cruel, porque tu imagina um garoto que está subindo da categoria de base para o profissional ser comparado ao Zico, ao Pelé! Mas eu procuro fazer do meu jeito", remata.

Primeira vez na PB

O show desta segunda na capital paraibana marca a primeira vez de Arlindinho no estado. Conforme o artista, estar em contato com a cultura da Paraíba é uma grande alegria e, por isso, ele não vê a hora de se apresentar para o público daqui. “O show hoje é diferente, é uma roda de samba muito alegre e muito animada com partido alto e samba de roda", finaliza, mencionando, aos risos, que a apresentação não tem hora para terminar. "Vim com muita vontade de cantar para João Pessoa".