Cultura


Sambista Almir Guineto morre aos 70 anos no Rio de Janeiro

Músico, fundador do Fundo de Quintal, estava hospitalizado há algumas semanas.




Divulgação
Divulgação
Cantor é um dos autores do clássico 'Coisinha do Pai'

O sambista Almir Guineto, um dos fundadores do grupo Fundo de Quintal, morreu nesta sexta-feira (5), no Rio de Janeiro, em decorrência de problemas renais crônicos e diabetes. A informação foi divulgada no perfil oficial do músico, no Facebook. Ele tinha 70 anos e estava internado no Hospital Clementino Fraga Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

O músico, um dos principais representantes do samba de raiz, é autor de músicas como "Caxambu", "Conselho", Jiboia", "Lama nas Ruas" e "Mel na Boca".No início dos anos 80, fundou o Fundo de Quintal com os amigos Bira, Jorge Aragão, Neoci, Sereno, Sombrinha e Ubirany. Guineto, no entanto, deixou o grupo logo após a gravação do LP "Samba é no Fundo de Quintal" e seguiu carreira solo.
 

Com Jorge Aragão e Luiz Carlos compôs o clássico "Coisinha do Pai", imortalizado na voz de Beth Carvalho. Em 1997, a música foi tocada em Marte para "acordar" o robô Pathfinder.
 

O sambista já estava hospitalizado há algumas semanas para o tratamento de uma pneumonia e de complicações de diabetes. Há 15 meses, no entanto, Guineto já estava se tratando contra problemas renais crônicos, o que o impossibilitava de assumir compromissos em shows e apresentações. Ainda não há informações sobre o velório e o sepultamento.