Cultura


Trem do Forró pode se tornar atração durante o ano todo em CG

A proposta é da empresária responsável por realizar o evento durante o São João.




divulgação
divulgação
Projeto foi apresentado na quinta-feira (6), no Garden Hotel

Conhecida como uma das atrações mais procuradas pelos turistas no período do São João, o 'Trem do Forró' pode se tornar fixo, em Campina Grande. A proposta de uma empresária da cidade é que seja realizada ao menos uma viagem por mês, durante todo o ano. Projeto foi apresentado na tarde de quinta-feira (6), durante evento no Garden Hotel.

O Projeto Cultural Locomotiva do Forró pretende ampliar as viagens entre Campina Grande e o Distrito de Galante e foi idealizado pela empresária Albaniza Farias, dona da empresa que realiza o evento. A intenção, segundo a empresária, é potencializar o turismo na cidade. “Nós podemos competir com grandes cidades e oferecer um produto de qualidade o ano inteiro”, destacou.

Na visão da empresária, existe uma vocação turística em Campina Grande e essa realidade pode render frutos positivos caso o trem se torne fixo na cidade. Na prática, a empresa iria realizar viagens gratuitas para estudantes e jovens, mostrando personagem da cultura nordestina. O retorno financeiro para o projeto seria a instalação de museus interativos nas estações de Campina Grande e Galante, onde seriam comercializados produtos artesanais.

Além de impulsionar o turismo, o projeto também quer promover a economia criativa a partir de serviços oferecidos, revitalizando as estações ferroviárias. Na área social, a proposta tem como objetivo aumentar o desenvolvimento da região através do trem e valorizar a cultura local.

A responsável por ter criado o projeto, Alice Monteiro, há uma expectativa de que a proposta tenha responsabilidade social inclusiva “A cidade ganha um espaço de democratização dos valores culturais da nossa região a partir de um projeto que passa a ser perene e não se restringe apenas às festas juninas”, disse.

A iniciativa foi apresentada a várias autoridades, como vereadores, secretários municipais, empresários, agentes culturais e outras personalidades.