Cultura


Nova versão de 'A Bela e a Fera' estreia nos cinemas da Paraíba

Longa é protagonizado por Emma Watson. Comédia 'Tinha que ser ele?' e documentário sobre Pedro Osmar também estreiam.




Divulgação/Entertainment Weekly
Divulgação/Entertainment Weekly
Principal estreia da semana tem expectativa de quebra de recordes no ramo cinematográfico

O tão esperado filme em live action de 'A Bela e a Fera' da Disney, protagonizado por Emma Watson, estreia nesta quinta-feira (16) nos cinemas da Paraíba. A principal estreia da semana tem expectativa de quebra de recordes no ramo cinematográfico no mundo inteiro. A comédia 'Tinha que ser ele?', com Bryan Cranston e James Franco, também entra em cartaz. Um documentário sobre o multiartista paraibano Pedro Osmar encerra as novidades desta semana nas salas paraibanas.

Em 'A Bela e A Fera', a moradora de uma pequena aldeia francesa, Bela (Emma Watson) tem o pai capturado pela Fera (Dan Stevens) e decide entregar sua vida ao estranho em troca da liberdade dele. No castelo, ela conhece objetos mágicos e descobre que a Fera é, na verdade, um príncipe que precisa de amor para voltar à forma humana.

Em 'Tinha que ser ele?', Ned (Bryan Cranston) - um pai superprotetor - e sua família visitam a filha na Universidade de Stanford durante as férias, onde ele encontra seu maior pesadelo: o bem-intencionado, mas socialmente desajeitado namorado de sua filha, um bilionário do Vale do Silício, Laird (James Franco). O certinho Ned acha que Laird, que não tem absolutamente nenhum filtro, é um par extremamente inadequado para sua filha. A rivalidade e o nível de pânico de Ned se intensificam quando ele se encontra cada vez mais fora de sintonia no glamoroso centro de alta tecnologia, e descobre que Laird está prestes a pedir sua filha em casamento. 

O documentário 'Pedro Osmar - Prá Liberdade Que Se Conquista' mostra a trajetória do grande artista paraibano. Além de suas músicas ja terem sido gravadas por nomes como Elba Ramalho, Lenine, Zé Ramalho e Zeca Baleiro, esse nordestino talentoso já escreveu muitos textos que foram montados para o teatro. O músico, poeta e artista plástico iniciou sua carreira em 1970, nos festivais de MPB de João Pessoa, e, desde então, segue encantando muitas pessoas com seu trabalho.