Cultura

Funesc realiza Mostra Banguê da Diversidade Sexual com cinco filmes

Na lista,  ‘O uivo da gaita’, ‘Ralé’, ‘Beira-mar’, ‘Doce Amianto’ e ‘São Paulo em Hi-Fi’.



A Fundação Espaço Cultural realiza, neste fim de semana, em João Pessoa, a 'LGBTs em Cena – I Mostra Bangüê de Diversidade Sexual'. Com o apoio da Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, as sessões serão no sábado, domingo e segunda-feira, dias 24, 25 e 26. A entrada é gratuita.

A lista de filmes conta com ‘O uivo da gaita’ (com Mariana Ximenes e Leandra Leal), ‘Ralé’ (com Ney Matogrosso, Simone Spoladore e José Celso Martinez), ‘Beira-mar’, ‘Doce Amianto’ e ‘São Paulo em Hi-Fi’. Os longa-metragens (dramas e documentários) já foram exibidos em diversos festivais nacionais.

Beira-mar – Lançado ano passado, ‘Beira-mar’ é um filme sobre descobertas e possibilidades. Esse longa dirigido por Filipe Matzembacher e Marcio Reolon mostra o conflito entre dois amigos diante da transformação de afetos. Martin e Tomaz se hospedam em frente ao mar. São amigos, mas - em uma viagem de fim de semana - talvez descubram ser algo mais.

No elenco, Mateus Almada, Maurício José Barcellos, Elisa Brites Francisco dos Santos Gick, Fernando Hart, Danu Zaguetto, Maitê Felistoffa e Irene Brietzke. O filme tem 83 minutos de duração e a classificação indicativa é 14 anos.

Uivo da gaita – Poderia ser apenas ‘aquele filme em que Mariana Ximenes e Leandra Leal se beijam na boca’, mas é muito mais... ‘Uivo da gata’ (drama lançado ano passado) envolve um debate a respeito de formatações afetivas.

Antônia e Pedro formam um jovem casal que vive em união estável. Mas a partir do encontro com Luana, a relação começa a se fragilizar quando as duas garotas se apaixonam. Romance, sedução, angústias e medo do futuro se instauram...

‘Uivo da gata’ é um filme dirigido por Bruno Safadi e tem 72 minutos de duração. Além de Leandra e Mariana, o elenco conta com o ator Jiddu Pinheiro. A classificação indicativa é 16 anos.

Ralé - Ney Matogrosso, Simone Spoladore, Djin Sganzerla, Dan Nakagawa e José Celso Martinez estão no elenco de ‘Ralé’, longa-metragem de Helena Ignez. Lançado ano passado, ‘Ralé’ é um filme dentro de um filme.

Jovens diretores, adolescentes prodígios, estão filmando "A Exibicionista" em meio a uma fazenda numa região paradisíaca. Barão, personagem de Ney Matogrosso, vive nesta fazenda onde irá celebrar seu casamento com o dançarino Marcelo.

O filme (com 73 minutos de duração) investiga poeticamente a alma brasileira, colocando a Amazônia como epicentro do mundo, refletindo a respeito de questões existenciais, legitimando o direito à liberdade e individualidade sexual.

Doce Amianto – Um delírio audiovisual dos diretores Guto Parente e Uirá dos Reis. Assim é ‘Doce Amianto’, filme lançado em 2013. Amianto – uma ‘menininha’ - vive isolada em mundo de fantasia, onde ingenuidade e melancolia convivem de mãos dadas.

Abandonada por seu amor, Amianto encontra abrigo na presença de uma amiga morta, que tenta protege-la das dores. Em 70 minutos de filme, os diretores exercitam liberdade de linguagem em cenas teatralizadas e textos poéticos.

Auxiliada por sua fada madrinha, Amianto recolhe forças para continuar existindo na esperança de ser feliz algum dia. Com classificação indicativa de 16 anos, o drama tem Deynne Augusto, Uirá dos Reis, Dario Oliveira, Rodrigo Fernandes e Guto Parente no elenco.

São Paulo em Hi-Fi – Único documentário da mostra, ‘São Paulo em Hi-Fi’ resgata a era de ouro da noite gay paulistana, fazendo uma viagem pelas décadas de 1960, 70 e 80 – a bordo das lembranças de testemunhas do período.

O diretor Luffe Steffen traz à tona as casas noturnas que marcaram época, as estrelas, as transformistas, os heróis, e até os vilões: a ditadura militar e a explosão da aids. O filme (lançado este ano) tem 101 minutos de duração e classificação indicativa de 14 anos.

Espaço de debate e reflexão - O Cine Bangüê reforça o conceito de espaço para exibição de filmes com temáticas inclusivas e também fomentadores do debate em torno do universo LGBT. Em julho deste ano, o cinema exibiu o documentário ‘Meu nome é Jacque’ (com a presença da protagonista (Jacqueline Rocha Côrtes).

O documentário aborda a diversidade através da história de vida de Jacque, uma mulher transexual brasileira, militante, que tem a vida marcada por lutas e conquistas. A programação de exibição contou com debate a respeito do filme, também em parceria com a Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana.

Programação:

24/09
14h: ‘O uivo da gaita’
16h: ‘Ralé’

25/09
14h: ‘Beira-mar’
16h: ‘Doce Amianto’
 
26/09
20h30: ‘São Paulo em Hi-Fi’

Serviço:
‘LGBTs em Cena – I Mostra Bangüê de Diversidade Sexual’
Dias 24, 25 e 26/09
Cine Bangüê da Fundação Espaço Cultural
Entrada gratuita