Cultura

Diretor do filme 'Boi Neon' decide retirar longa de seleção para o Oscar

Produção pernambucana conta com Juliano Cazarré no elenco.



Divulgação
Divulgação
Longa conta a história de um vaqueiro de curral que decide viajar pelo Nordeste para realizar o sonho de ser estilista

O diretor do longa-metragem pernambucano 'Boi Neon', Gabriel Mascaro, divulgou nesta quarta-feira (24) um comunicado declarando pública a decisão de não submeter a obra à comissão brasileira que indica o representante nacional ao Oscar. O filme, que é uma co-produção entre Brasil, Uruguai e Holanda, conta a história de um vaqueiro de curral que decide viajar pelo Nordeste para realizar o sonho de ser estilista.

Segundo Gabriel, um dos membros da comissão que decide o indicado à premiação americana teria feito críticas aos protestos do elenco do longa 'Aquarius' contra o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. 

"É lamentável que o Ministério da Cultura, por meio da Secretaria do Audiovisual, endosse na comissão de seleção um membro que se comportou de forma irresponsável e pouco profissional ao fazer declarações, sem apresentação de provas, contra a equipe do filme 'Aquarius', após o seu protesto no tapete vermelho de Cannes", afirmou Gabriel.

"'Aquarius' foi o único filme latino-americano na competição oficial de Cannes,tendo sido aclamado pela crítica internacional. Diante da gravidade da situação e contrários à criação de precedentes desta ordem, registramos nosso desconforto em participar de um processo seletivo de imparcialidade questionável", acrescentou.

Após o posicionamento de Gabriel Mascaro, a diretora do filme 'Mãe Só Há Uma', Anna Muylaert, afirmou que também não vai incluir seu longa na seleção para o Oscar. "Achamos que este é o ano de 'Aquarius'. É o filme certo", disse a cineasta ao jornal Folha de São Paulo.

Protesto

A equipe do longa-metragem brasileiro 'Aquarius', indicado à Palma de Ouro do Festival de Cannes, realizou um protesto político durante a passagem pelo tapete vermelho da premiação no dia 19 de maio. No evento, o diretor do filme, o pernambucano Kleber Mendonça Filho, além de atores e outros colaboradores, seguraram uma faixa contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Nas redes sociais, o ator Humberto Carrão, que também participa do longa, compartilhou uma imagem com a faixa, contendo os dizeres 'fim do golpe no Brasil'.

Confira o comunicado do diretor de Boi Neon na íntegra