Cultura

Grupo apresenta espetáculo "Baldio" do paraibano Astier Basílio

No palco cinco atores abordam histórias reais do próprio grupo.



Divulgação/Luis Alves
Divulgação/Luis Alves

"Baldio", de autoria do paraibano Astier Basílio tem apresentação única nesta sexta-feira, 20h, na Casa grande do Centro Cultural Piollin, em João Pessoa. No palco cinco atores em quadros cênicos que abordam histórias reais do próprio grupo. Um atravessamento de temas, como: a morte, o estar-no-mundo, a possibilidade do encontro; que se costuram por meio dos relatos, em uma junção de cena com o audiovisual e a literatura.

A figura do cão, precisamente, do vira-latas, em sua dimensão de abandono, constituiu a dobra a partir da qual memória e representação questionaram seus limites e desenharam a moldura de "Baldio". O texto foi originado durante o próprio processo de criação, com assinatura do dramaturgo paraibano ganhador do Prêmio Funarte de Dramaturgia (2014). A direção se dá em parceria com Héctor Briones, coordenador do grupo de pesquisa Laboratório de Poéticas Cênicas e Audiovisuais (LPCA) do ICA-UFC. Com menos de 1 ano de existência, o espetáculo já foi contemplado com o Prêmio Funarte de Internacionalização: Apoio à tradução de Espetáculos Teatrais, ao todo foram dez projetos selecionados de todo o Brasil, do Ceará foram selecionados: “BrTrans” do Coletivo As Travestidas e “Baldio” do Grupo Pavilhão da Magnólia. O projeto prevê a tradução do texto “baldio” para língua espanhola, remontagem e legenda da obra. O espetáculo tem classificação 18 anos.

No palco, toda experiência dos atores do grupo grupo Pavilhão da Magnólia, de Fortaleza.

No sábado e domingo tem espetáculo para crianças

Para as crianças, o grupo traz seu mais novo espetáculo, o infantil "Ogroleto", com enredo sobre aceitação das diferenças na infância, o espetáculo é uma parceria entre o grupo teatral cearense com o diretor Miguel Vellinho da Cia Pequod -RJ.
Um menino, ao começar a frequentar a escola, passa a fazer vários questionamentos sobre sua natureza de ogro, até então desconhecida, e a desbravar outro mundo além daquele que sua mãe costumava apresentar a ele. Com temas que envolvem a descoberta do medo, da dúvida e da aceitação das diferenças ainda na infância, com texto original da dramaturga canadense Suzanne Lebeau, que há mais de 35 anos se dedica ao público jovem e infantil. A classificação indicativa do espetáculo é a partir de 7 anos.

O espetáculo teve estreia em 2015, no Festival Internacional de Teatro Infantil no Ceará (TIC), que aconteceu em Sobral. "Ogroleto" é fruto de um intercâmbio cultural entre os estados do Ceará e do Rio de Janeiro, já que o diretor Miguel Vellinho é professor do curso de Teatro da Unirio e da Cia PeQuod – Teatro de Animação (RJ), sendo também  vencedor de premiações como o Prêmio Zilka Sallaberryde Teatro Infantil, em 2011, e o Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem,em 2014. O elenco de "Ogroleto" conta com os atores Nelson Albuquerque e Silvianne Lima, e o figurino é assinado por Yuri Yamamoto, vencedor do quadro "Como manda o figurino", do Fantástico, da TV Globo, em 2015.

O Pavilhão da Magnólia

Surgido em 2005, o Pavilhão da Magnólia é um dos expoentes grupos de teatro de Fortaleza, com uma prática voltada para ações que movimentam a cena cultural da cidade. Com produções para o palco e a rua, para o público adulto e o infantil, o Pavilhão produziu espetáculos como: "A revolta das coisas (2005)", "O pássaro azul (2008)", "Pétalas" (2009-2016), "Festa" (2012) e "Baldio" (2015). Além dos espetáculos, festivais e atividades formativas, o coletivo tem em seu histórico a revitalização de dois espaços culturais na Capital: o Teatro Universitário Paschoal Carlos Magno (TU) e Teatro Carlos Câmara (TCC), este último com o projeto "Centro em Cartaz".

SERVIÇO:

Circulação do Grupo Pavilhão da Magnólia (Fortaleza-CE) em João Pessoa-PB
BALDIO - Dia 19/08 (sexta) às 20h
Classificação: 18 anos | Capacidade: 60 lugares
OGROLETO - Dias 20 e 21 (sábado e domingo) às 17h
Classificação: Livre | Indicada a partir de 7 anos
Capacidade: 70 lugares
Local: Casa Grande Centro Cultural Piollin
Rua Professor Sizenando Costa, S/N, Roger
João Pessoa - PB - Contatos : (83) 3241-6343
Ingressos: R$ 20,00 e R$10,00 (estudante)
Informações: (83) 9.9909 7262