Cultura

Praça Antenor Navarro é opção para celebrar festas juninas em JP

Local será palco de forró, quadrilha e shows até este domingo (26).



Se você não pode ir ao Maior São João do Mundo, em Campina Grande, nem tudo está perdido. João Pessoa também tem uma festa junina para aqueles que, mesmo fora dos circuitos dos grandes shows musicais, não deixam de lado as tradições culturais como quadrilhas e as comidas típicas.  Na quinta (23) e sexta-feira (24), o Centro Cultural Espaço Mundo realiza 'Menor São João do Mundo', que está na 7ª edição.

A programação vai além do forró, e conta também com quadrilha e as comidas típicas. O Menor São João do Mundo acontece em parceria com o movimento Varadouro Cultural e se apresenta como uma programação alternativa aos festejos juninos que acontecem na Capital, além de ser uma versão bem humorada do Maior São João do Mundo.

Na quinta-feira (23), a partir das 21h, a Praça Antenor Navarro vai receber ‘Formação de Quadrilha’ composta por colaboradores, parceiros, amigos e público em geral interessado em participar da brincadeira. Já dentro do Espaço Mundo, a 'Gréa Junina' é que comanda a noite com um DJ Set ‘Sarrabulhagi’ que tocará desde os clássicos do forró de todas as décadas, passando por lambada, tecnobrega e música latina dançante em geral. A entrada é gratuita.

Já na sexta-feira (24), dia de São João, a programação começa às 21h, na Praça Antenor Navarro, com a apresentação do Xote das Meninas, grupo de dança formado por crianças e jovens da comunidade Porto do Capim. Logo em seguida, a partir das 22h, o DJ Cassicobra e do Trio Anunciação prometem animar o público na festa Forró Pesado. Ele promete um set de muita sanfona, batidão e música periférica do mundo inteiro. Já o Trio Anunciação faz o autêntico forró pé-de-serra com Michell Lopes na Sanfona e Vocal, Katiusca Lamara na Zabumba e Priscilla Fernandes (também Macumbia) no Triângulo e Voz. A entrada é popular por apenas R$10 (R$5 meia).

No domingo (26), para fugir do comum, a programação traz o show da banda Blackning (SP) de trash metal, pelo projeto ‘Quanto Vale o Show?’ em que o público contribui de maneira livre e consciente com o que pode pagar para o artista da noite.