Cultura

André Soares abre exposição sustentável na Estação das Artes

Técnica consiste em misturar o lixo, material em desuso e descarte, transformando-os em arte humanitária.



Está aberta na Galeria da Estação das Artes, prédio ao lado da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano, a exposição Trajetável - Trajetória Sustentável, de autoria de André Soares Monteiro. A exposição pontua a Semana Nacional dos Museus com boas reflexões sobre o patrimônio cultural brasileiro.
 
A exposição permanecerá em cartaz até o mês julho. O horário de visitação da Estação das Artes é de terça a sexta-feira, das 9h às 18h. Sábados, domingos e feriados das 10h às 19h, com entrada aberta ao público de todas as idades.
 
A exposição apresenta a trajetória sustentável do artista idealizador do Movimento Catamisto, cuja técnica de pintura cata e mistura o lixo, material em desuso e descarte, transformando-os em arte humanitária. Trajetável cumpre temporada de dois meses em João Pessoa.
 
Nesta quinta-feira (19), pela manhã, 10h, a exposição recebeu a visita de um grupo de professores do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), que estão em fase de elaboração do Curso de Pós Graduação (Especialização em Educação Ambiental). “Visamos possíveis namoros epistemológicos entre a arte e a disciplina de resíduos sólidos, por exemplo,”, comentou o professor Marcos Valença, que lidera o grupo.
 
A exposição é uma parceria entre a Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult-PE), a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), Estação Cabo Branco, Ciência, Cultura e Artes e a Representação Norte Nordeste da Fundação Nacional de Artes (Funarte). Quem assina a realização é a Biodiverso Soluções.
 
O acordo entre instituições previu a princípio, uma troca de exposições. Em julho de 2015, aconteceu a mostra ‘P&B – Paixão e Afeto’ que ficou em cartaz na Torre Malakoff, em Recife. “A abertura desta exposição foi um momento de grande importância cultural para o Nordeste. O intercâmbio entre as duas instituições, uma de Pernambuco e outra da Paraíba, mostrou que há caminhos criativos e colaborativos para o fortalecimento da nossa cultura e dos nossos equipamentos culturais”, avaliou Márcia Souto, presidente da Fundarpe.
 
Nesta temporada de dois meses em João Pessoa, André Soares Monteiro ganhou, pela primeira vez, uma dupla curadoria feita por Lúcia França (curadora e vice-diretora da Estação das Artes) e Maria Fachini (curadora e coordenadora de Exposição da Torre Malakoff, em Pernambuco) o que significa mais liberdade e desafios criativos para a sua obra sustentável.
 
A exposição se apresenta como uma grande e “biodiversa” instalação. São obras e painéis de todos os tamanhos, ambientados pelas figuras arquetípicas de André Soares Monteiro e a exibição contínua do curta Estética de Camelô, de Paulo Bruscky e Daniel Santiago (3'/1982/PE).
 
Para estabelecer uma comunicação inter e transdisciplinar com os visitantes, estudantes e educadores no organismo vivo da exposição, o projeto Muserola – Museu e Galeria de Arte na Escola (idealizado por André Soares Monteiro e financiado pelo Funcultura, em 2014) expõe os quadros feitos pelas crianças, jovens e adultos, como resultado final da oficina.


 
E o Cineclube Cidadania
– cujas sessões, há quatro anos, exibem documentários brasileiros sobre empreendedorismo cidadão para os alunos e professores da Escola João Barbalho, em Recife - vai exibir dois curtas da 5ª Mostra Nacional de Produção Audiovisual Independente - Circuito Tela Verde (Iniciativa do Departamento de Educação Ambiental – DEA, da Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental – SAIC do Ministério do Meio Ambiente - MMA com a Secretaria do Audiovisual – SAv do Ministério da Cultura – MinC): Caixa (1'10"/2010/SP), de Luciana Eguti e Paulo Muppet; e Albatroz (39'/2013/SP), de Raquel Pellegrini, e abrir o debate sobre cidadania ambiental numa roda de diálogos, seguida da oficina do artista.
 
Serviço:
Trajetável - Trajetória Sustentável
Expositor: André Soares Monteiro
Local: Galeria da Estação das Artes - Altiplano.
Horário de visitação: Terça à sexta 9h às 18h. Sábado, domingo e feriados das 10h às 19h.
Até 19 de julho
Informações: 3214.8270 – 314.8303
Contato para imprensa
André Soares - (81) 98441 9462