Cultura

Memorial Augusto dos Anjos é reformado em Sapé

A reforma aconteceu após dez anos da inauguração do memorial. Manuscritos e cartas do poeta agora ficam expostos a visitantes.



Em comemoração aos 132 anos de Augusto dos Anjos, a casa onde o poeta nasceu passou por uma reforma e foi aberta novamente a visitação na manhã de ontem. O Memorial Augusto dos Anjos, em Sapé, na Mata Paraibana, recebeu alterações no teto, que agora é de madeira, novas mobílias e iluminação adequada. Agora os documentos, edições do livro “Eu”, e cartas do poetas estão a mostra para os visitantes.

“Há dez anos essas obras raras, esses livros manuscritos, essa terceira edição do 'Eu' ficavam em um armário trancado por falta de expositores, mas graças ao nosso projeto o visitante vai poder olhar essa obra tão rara”, afirmou o secretário de cultura de Sapé, Jairo Cesar. O Memorial Augusto dos Anjos foi instalado na antiga casa da ama de leite do poeta, Guilhermina, e inaugurado no dia 11 de maio de 2006. Durante esses dez anos, o memorial nunca havia passado por reformas.

Polêmico, Augusto dos Anjos é identificado por muitos críticos de arte como pré-modernista por conter elementos expressionistas em seus poemas. O poeta publicou em vida apenas um livro de poemas, intitulado “Eu”. Após a sua morte, outro livro foi publicado com o título de “Eu e outras poesias”. Entre as poesias mais famosas de Augusta está “Versos Íntimos”, onde expressa pessimismo e decepção sobre as relações humanas.

A partir da reforma, quem for ao Memorial de Augusto dos Anjos pode ficar diante de um manuscrito de 1913, da terceira edição do livro, de 1928, da terceira, de 1965 e da cópia do contrato da primeira edição de “Eu”, em 1912. A reforma durou 120 dias e foram investidos cerca de 100 mil reais. O objetivo dos idealizadores do projeto é que as escolas realizem em sala de aula atividades sobre Augusto dos Anjos e façam visitas ao memorial e também que as agências de turismo incluam o memoria nos roteiros. “É um prato cheio para que a gente comece a explorar a economia da cultura, coisa que ainda é insipiente na Paraíba”, afirmou o secretário de Cultura do Estado, Lau Siqueira.

O horário de visitação do Memorial é de 8h às 16h, de terça a sexta-feira, e 8h a 12h em sábados, domingos e feriados. As visitas devem ser agendadas pelo número 9 9420-0464.