Cultura

Ivete Sangalo encara desafios que estão além do universo musical

Cantora mostrou que é uma artista completa ao desempenhar a função de técnica do 'The Voice Kids', que terminou no último dia 27.



TV Globo
TV Globo
Em programa musical, Ivete brincou, foi durona, sofreu e até foi às lágrimas

A baiana Ivete Sangalo, de 43 anos, prova a cada novo trabalho que tem talentos além da música. E, mais uma vez, ela mostrou que é uma artista completa ao desempenhar a função de técnica do “The Voice Kids”, que terminou no último dia 27.

Na atração, ela brincou, foi durona, sofreu e até foi às lágrimas com os cantores mirins -isso porque ela diz que tentou segurar seu lado mãe diante dos pequenos. “Ali é um carrossel de emoções. Tento me ater somente às sensações de cantora, mas fica inviável. Na hora do veredicto, não tem jeito, vem forte o lado materno”, revela.

“Aquelas crianças são muito talentosas, estão convictas do que querem, são diretas e, acima de tudo, honestas. Então, meu critério com elas foi a honestidade, porque elas não aceitam só as fofurinhas, elas querem a verdade”, destaca.

Atenta para a responsabilidade que teve no programa, Ivete também soube mostrar seu lado bem-humorado. “Essas crianças estiveram inseridas em um processo muito sério, apesar de emocionante e divertido. Meu papel foi de técnica, e tinha de cumpri-lo de forma honrosa”, fala a cantora, que convidou os semifinalistas de seu time para cantarem em seu novo DVD.

Para o apresentador do “The Voice Kids”, Tiago Leifert, a cantora deu mais brilho à atração. “Ela é a pessoa mais carismática do país, tem uma capacidade de conquistar as pessoas que é inacreditável. Em poucos segundos, ela ficava amiga das crianças, abria os braços e pronto: todas elas eram atraídas por aquele ser de luz que ela é”, elogia Leifert.

Já no comando do programa “Superbonita” (GNT), Ivete atrai o público feminino e continua no canal pelo terceiro ano consecutivo. “Tenho uma relação de muito carinho com esse programa, porque fala com todas as mulheres do Brasil. A gente conseguiu um elo com as telespectadoras, a produção foi ganhando a minha cara, e eu fui conseguindo colocar um pouco da minha personalidade ali”, diz.

Além de cumprir uma agenda com média de dez apresentações por mês, ser jurada de um reality e comandar um programa de beleza, Ivete quer repetir aquela que considera uma das melhores experiências de sua carreira: ser atriz. Ela foi elogiada por viver a cafetina Maria Machadão, na novela “Gabriela”, que foi ao ar em 2012.

“Quero muito trabalhar como atriz novamente, e qualquer papel que venha será um desafio, independentemente do que seja”, fala. “Quero fazer cinema, mas os meus compromissos são tantos que pensarei nisso no segundo semestre”, diz.