Cultura

'Zoom' leva realidades de várias dimensões para as telonas

Comédia estrelada por Gael García Bernal e Mariana Ximenes estreia nesta quinta (31) nos cinemas de João Pessoa.    



Divulgação
Divulgação
Gael García Bernal é um cineasta que faz um filme sobre uma modelo

A história de Zoom (Canadá, Brasil, 2016) – que estreia nesta quinta-feira em João Pessoa – é como aquelas figuras perfeitas da matemática ou o símbolo do infinito: uma quadrinista que trabalha numa fábrica de bonecas sexuais tem problemas com seu corpo e começa a trabalhar numa HQ com o homem de seus sonhos, um cineasta de sucesso, mas que quer rodar um filme de arte sobre uma modelo brasileira, que por sua vez, não quer ser reconhecida apenas por sua beleza e escreve seu primeiro romance sobre uma quadrinista que trabalha numa fábrica de bonecas sexuais...

Parece até um roteiro de Charlie Kaufman (Quero Ser John Malkovich), mas é uma produção com o dedo do diretor brasileiro Pedro Morelli (de Entre Nós), que elaborou o roteiro (junto com o novato Matt Hansen) e trabalhou por cinco anos em cima do filme.

Nesses três núcleos iniciais, quem vive a quadrinista é a canadense Alison Pill (a bateirista do Scott Pilgrim Contra o Mundo), o cineasta – essa parte feita toda em rotoscopia (animação com base num modelo vivo) – é interpretado pelo mexicano Gael García Bernal (de Ensaio sobre a Cegueira, cujo documentário sobre a adaptação de Fernando Meirelles em cima da obra de José Saramago foi dirigido por Morelli) e a modelo brasileira é encarnada por Mariana Ximenes (de Os Penetras).



Ainda estão no elenco o ator canadense Jason Priestley  (mais conhecido como o Brandon Walsh, protagonista do seriado Barrados no Baile) e a brasileira Cláudia Ohana (da Ópera do Malandro).

Com um orçamento de US$ 5 milhões, o filme teve mais de 21 mil frames desenhados por uma equipe de 25 ilustradores brasileiros para produzir quase 30 minutos de material animado no mundo do personagem de Gael García Bernal. A rotoscopia é uma técnica difundida no cinema principalmente pelo cineasta norte-americano Richard Linklater (de Boyhood - Da Infância à Juventude), vide produções como Waking Life (2001) e O Homem Duplo (2006).


DAVID BOWIE


Na coletiva de imprensa para o lançamento do filme, o diretor Pedro Morelli disse que queria colocar a música 'Oh! You pretty things', de David Bowie, numa das cenas-chave do filme, apesar de contar com um orçamento limitado no processo de pós-produção.

“Não tínhamos o dinheiro que queriam, mas um dia recebemos um telefonema falando que Bowie tinha assistido, gostado muito e liberado pela verba que tínhamos”, afirmou o realizador brasileiro.

Zoom foi indicado ao Canadian Screen Awards, considerado o “Oscar canadense”, nas categorias de Melhor Roteiro Original e Efeitos Especiais.


Veja as outras estreias nos cinemas da Paraíba

Visões do Passado. Após perder a filha de 12 anos num trágico acidente, um psicólogo (Adrien Brody, de O Pianista) e a esposa se mudam para Melbourne, na Austrália, onde se conheceram. Chegando lá, eles são ajudados  por um amigo (Sam Neill, de À Beira da Loucura), que encaminha alguns pacientes de uma clínica psiquiátrica ao recém-chegado, com o objetivo de ajudá-lo a recuperar a rotina de trabalho. Ao descobrir uma terrível coincidência entre as pessoas atendidas, no entanto, o psicólogo resolve voltar para sua cidade natal, onde vai ter que confrontar um problema que só ele poderá solucionar. Filme estreia apenas em JP.

Norm e os Invencíveis. Norm é um urso polar que aprendeu a falar a língua dos humanos e por isso é deixado de lado pelos outros ursos. Quando as pessoas começam a visitar o ártico para fazer turismo, o ecossistema da região é colocado em risco. Então, ele decide embarcar junto com seus amigos lemingues numa grande aventura com o objetivo de alertar a população sobre os perigos da atividade humana no ártico. A animação começou a ser desenvolvida em 2010 e marca a estreia do diretor Trevor Wall (que fez parte da equipe técnica da série Uma Robô Adolescente) em longa-metragem. Dublado e em 2D, o filme entra em cartaz na capital paraibana.

Voando Alto. Cinebiografia de Michael Edwards (interpretado por Taron Egerton, de Kingsman - Serviço Secreto), mais conhecido como "Eddie The Eagle", o mais famoso saltador de esqui da história britânica. Alimentando o sonho de participar dos Jogos Olímpicos, o atleta não tinha ninguém que o financiasse e tinha problemas de visão, o que lhe obrigava a usar óculos de grau por baixo dos óculos de proteção. Para conseguir a vaga nas Olimpíadas de 1988, ele conta com a ajuda de um ex-esportista (Hugh Jackman, o Wolverine da franquia X-Men) que enfrentou problemas de disciplina em sua época. Estreia apenas em João Pessoa.

Casamento Grego 2. Quase 14 anos após o lançamento do primeiro longa, quase todo o elenco da comédia romântica original está de volta para essa sequência. Toula (a atriz Nia Vardalos, que também assina o roteiro) e Ian (John Corbett) estão casados e passam bastante tempo tentando compreender a problemática filha adolescente (Elena Kampouris, de Trocando os Pés). Mas quando o casal descobre que um casamento de sua família nunca foi oficializado pela religião, todos os Portokalos se reúnem para mais um grande casamento grego. Dirigido por Kirk Jones (de O Que Esperar Quando Você Está Esperando), o filme estreia em JP e CG.

A Pequena Morte. Comédia australiana estreia no projeto 'Cinema de Arte' do Cinépolis, em João Pessoa. O longa explora as vidas sexuais secretas de vários casais que moram em Sydney: um casal tem dificuldades com o sexo quando a mulher só consegue ficar excitada ao ser assediada; outra mulher só consegue ficar satisfeita quando o namorado chora; um homem descobre um aspecto novo de sua personalidade após deixar a mulher inconsciente; uma brincadeira entre um casal vai tão longe que acaba não tendo nada a ver com sexo. A produção marca a estreia do ator Josh Lawson (do seriado House of Lies) na direção.