Cultura

Morre, aos 80 anos, o quadrinista Deodato Borges

Deodato criou o super-herói Flama nos anos 1960, em Campina Grande.




Morreu no começo da tarde desta segunda-feira (25), no hospital da Unimed, em João Pessoa, o radialista, editor e quadrinista Deodato Taumaturgo Borges, 80 anos. Conhecido por criar o famoso super-herói Flama nos anos 1960, em Campina Grande, Deodato Borges também era pai do igualmente quadrinista Deodato Borges Filho, o Mike Deodato da Marvel.

Deodato Borges vinha lutando contra um câncer nos rins. Na última quinta-feira (21), ele foi submetido a uma cirurgia para retirar um dos rins. Segundo a nora do quadrinista, Ana Paula Falcão, ele vinha se recuperando bem, mas hoje, na segunda sessão de hemodiálise, ele teve duas paradas cardíacas. Foi reanimado na primeira, mas não resistiu a segunda e veio à óbito às 12h50.

O velório e o enterro serão no cemitério Parque das Acácias, no José Américo, em João Pessoa. Até o presente momento não há informações sobre o horário, já que a família aguarda a liberação do corpo junto ao hospital.

Nascido em Campina Grande em 20 de janeiro de 1934, Deodato Taumaturgo Borges criou o primeiro super-herói dos quadrinhos paraibanos. Flama foi ar, inicialmente, como rádio novela em 1960. Três anos depois, o personagem chegou aos quadrinhos e em 2010 foi revitalizado pelo filho, Mike, em parceria com o jornalista Rodrigo Salém.

Por duas vezes, Deodato Taumaturgo Borges assumiu a superintendência da Rádio Tabajara, a primeira vez em 1991, no governo de Ronaldo Cunha Lima. A segunda em 2006, no governo Cássio Cunha Lima.