Cultura

Fest Aruanda homenageia cineasta Fábio Barreto e exibe documentário sobre Frei Damião

Filme sobre o trabalho de Luiz Carlos Barreto, pai de Fábio, também está na programação.




Fábio Barreto morreu após ficar 10 anos em coma (Foto: Divulgação)

Um dos destaques da programação do Fest Aruanda do Audiovisual Brasileiro neste sábado (30) é uma homenagem ao cineasta Fábio Barreto, que morreu há 10 dias. No mesmo dia, vai ser exibido o documentário ‘Barretão’, de Marcelo Santiago, que retrata a vida do produtor Luiz Carlos Barreto, pai de Fábio. O filme está na Mostra Competitiva Nacional de Longas-Metragens. Um documentário sobre Frei Damião também vai ser exibido.

Fábio Barreto morreu aos 62 anos no dia 20 de outubro após ficar uma década em coma. Um dos responsáveis pela retomada do cinema brasileiro, nos anos 1990, Fábio teve como maior sucesso do carreira o longa ‘O Quatrilho’, com o qual disputou o Oscar de de Melhor Filme Estrangeiro. O último trabalho dele foi o longa ‘Lula, o Filho do Brasil’, que ele não chegou a ver no cinema, pois sofreu o acidente que o deixou em coma em 2009 e o filme estreou em 2010.

Os pais de Fábio, Luiz Carlos e Lucy Barreto, estariam no Aruanda e também seriam homenageados, mas cancelaram a participação após a morte do cineasta. “Fábio Barreto, do clã dos Barretos, foi um cineasta atento às histórias das pessoas e do próprio país, alinhando memórias íntimas e contextos mais amplos”, ressaltou Amilton Pinheiro, curador do Aruanda.

Filme sobre Frei Damião é um dos destaques (Foto: arquivo)

Frei Damião

Outro destaque da programação é o longa pernambucano ‘Frei Damião – O Santo do Nordeste’, de Deby Brennand. O documentário conta os 98 anos de vida do religioso através de relatos, ficção e também imagens de arquivos. A cineasta busca entender como se criou o mito em torno do frei.

Roteirizado por Nadezhda Bezerra, o filme tem o desafio de contar a história do capuchinho que é um grande símbolo de fé e cultura para o Nordeste, região onde se dedicou a evangelizar. Conhecido como “Mensageiro de Deus”, Frei Damião andou mais de um milhão de quilômetros. Durante 66 anos, a pé, a cavalo ou de carro, percorreu estados nordestinos como Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Bahia e Ceará, nas Santas Missões.

O objetivo do longa, através das imagens inéditas captadas pelos cineastas Otacílio Cartaxo e Machado Bitencourt na década de 60, entrevistas, depoimentos, testemunhos de milagres e reinterpretação de acontecimentos,  é também mostrar um ser humano que está acima da religião. O longa não foca apenas nos seus adoradores, mas se preocupa em mostrar o legado do capuchinho também para aqueles que não o conhecem e desejam entender o significado dele para uma legião de seguidores.

Mais da programação

Também vai ser exibido neste sábado é ‘Jackson- Na Batida do Pandeiro’, que mostra a trajetória do ‘Rei do Ritmo’, no ano em que o músico faria 100 anos. O documentário é dirigido por Cacá Teixeira e Marcus Villar, um dos homenageados do Fest Aruanda 2019.

As sessões acontecem no Cinepólis do Manaíra Shopping, com entrada gratuita. Todos os horários podem ser conferidos no site do evento.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.