Cultura

Corpo de Gabriel Diniz é velado em João Pessoa

Cantor morreu aos 28 anos em queda de avião na segunda-feira (27).




Parentes, amigos e fãs se despedem de Gabriel Diniz. Foto: André Resende/G1

O corpo do cantor Gabriel Diniz está sendo velado no ginásio de esportes Ronaldão, em João Pessoa, desde o começo da manhã desta terça-feira (28). Gabriel morreu junto com outras duas pessoas em um acidente de avião na tarde de segunda-feira (27), em Sergipe.

O velório foi inicialmente fechado para familiares e amigos mais próximos de Gabriel Diniz. A cerimônia foi aberta ao público a partir das 8h. Artista famosos, como os cantores Wesley Safadão, Xandy Avião, e Matheus, da dupla Matheus e Kauan, compareceram ao velório do amigo. Artistas paraibanos como Aldair Playboy, Yegor Gomez, Gil Bala e Ramon Schnayder, além da youtuber e humorista Gkay e Renan da Resenha, também humorista, também passaram pelo velório.

Wesley Safadão ficou ao velório bastante abalado ao ver o corpo do amigo. Foto: Diogo Almeida/G1

Está prevista para as 15h uma missa. Logo depois o corpo seguiu em cortejo para o Cemitério Parque das Acácias, onde vai acontecer o sepultamento, em cerimônia apenas para os parentes.

Público forma longa fila do lado externo do ginásio para se despedir do cantor. Foto: André Resende/G1

Gabriel estava no avião acompanhado de Linaldo Xavier e Abraão Farias, pilotos e diretores do Aeroclube de Alagoas. Eles faziam o trajeto entre Salvador e Maceió, para onde Diniz viajava para comemorar o aniversário da namorada, Karoline Calheiros. A queda da aeronave ocorreu na tarde de segunda no povoado Porto do Mato, em Estância, sul de Sergipe.

O corpo foi liberado às 21h desta segunda do Instituto Médico Legal de Sergipe (IML), em Aracaju, e chegou por volta de 3h30 desta terça ao aeroporto Castro Pinto, na região da Grande João Pessoa.

Momento em que o corpo de Gabriel Diniz chegou ao Ronaldão para o velório (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

“Não fiquem tristes”

O pai de Gabriel Diniz, Francisco Cizinato Lacerda Diniz, disse durante o velório que o momento é muito difícil, mas pediu que os fãs do filho não fiquem tristes.

“Às vezes você pensa que está sonhando, mas não está. Neste momento, eu falo para os fãs que não se sintam tristes, porque o Gabriel é pra min a maior representatividade da alegria. Eu não me incomodo se as pessoas se manifestarem com alegria neste momento, de maneira alguma. A gente tem que guardar as coisas boas que ele deixou pra gente”, disse o pai do cantor

GD começou em João Pessoa

Gabriel tinha 28 anos e nasceu em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Mas desde muito jovem vivia em João Pessoa. Foi na capital paraibana que ele iniciou a carreira. Transitando entre o forró e o sertanejo, ele fez parte das bandas ‘Gata Bronzeada’, ‘Cavaleiros do Forró’ e ‘Forró na Farra’. Em 2012, GD se lançou em carreira solo.

Sucesso no Nordeste, Gabriel estourou nacionalmente no final de 2018, após o lançamento do single ‘Jenifer’, que virou o hit do verão. A música sobre uma mulher encontrada no Tinder foi a primeira do cantor a chegar ao topo das paradas de todo o Brasil.

Gabriel em imagem de divulgação de ‘Jenifer’ (Foto: Reprodução)

“Ninguém achou que ia ser esse sucesso. Nem o pessoal do meu escritório, nem meu empresário. O Wesley [Safadão] não acreditou, ninguém acreditou. Foi uma aposta minha, sozinho mesmo”, afirmou Gabriel em entrevista.

O último trabalho de Gabriel foi o álbum ‘GD à Vontade’, lançado em fevereiro. O disco foi gravado em show acústico e tem uma pegada diferente da apresentada no sucesso sobre a jovem do aplicativo de relacionamento. ‘GD à Vontade’ foi captado em novembro de 2018 no estado de Pernambuco. Pelo cronograma estabelecido inicialmente por Gabriel Diniz, o disco deveria ter sido lançado em dezembro, mas mudou de planos exatamente por conta do estrondoso sucesso de Jenifer.

Gabriel Diniz (Foto: Divulgação)

Acidente vai ser investigado

O acidente que matou Gabriel Diniz e os dois pilotos vai ser investigado pela Aeronáutica, através do Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA II), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

O avião, um monomotor Piper Cherokee prefixo PT-KLO, fabricado em 1974, estava registrado em nome do Aeroclube de Alagoas, que informou que a aeronave estava com a manutenção em dia e em perfeito estado de conservação. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) também divulgou nota informando que o avião estava em situação regular.

A aeronave tinha permissão da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) apenas para fazer voos de treinamento ou instrução e não era autorizado para táxi aéreo. Segundo o Aeroclube de Alagoas, o avião não estava sendo usado como táxi aéreo ou frete no momento do acidente, mas como carona.

Abraão Farias, um dos pilotos que morreu no acidente, seria amigo de Gabriel Diniz e teria ido passar o fim de semana com o cantor em Salvador. Na volta, ofereceu uma carona ao artista.

 

 

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.