Cultura

Coren-PB emite nota de repúdio contra música de Naiara Azevedo e Gil Mendes

Cantora usou redes sociais para se retratar ao público pela canção ‘Boqueira’.




Música da cantora Gil Mendes é criticada pelo Coren-PB. Foto: divulgação/Instagram

O Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (Coren-PB) emitiu nesta segunda-feira (21) uma nota de repúdio contra o conteúdo da música ‘Boqueira’, interpretadas pela cantora pernambucana Gil Mendes, com a participação de Naiara Azevedo. A música fala de um relacionamento que não deu certo e deseja que o homem pegue uma “boqueira” e que a “rapariga não seja enfermeira”. Para o Coren, a canção se utiliza da palavra enfermeira associando a profissão a uma imagem pejorativa.

Ainda segundo a nota do Coren, a letra da música reduz o trabalho realizado pelas profissionais de enfermagem, incitando o preconceito contra as enfermeiras que exercem o papel fundamental do cuidar humano nas instituições de saúde.

“Não se pode admitir que, sob o manto da liberdade de expressão, as pessoas se utilizem desse tipo de manifestação de pensamento que ofende publicamente uma coletividade de mulheres Enfermeiras, reforçando uma cultura machista e misógina perpetrada no Brasil por muitos anos”, conclui a nota do Coren.

Gil Mendes

A cantora Gil Mendes, uma das compositoras e intérpretes da música, foi duramente criticada nas redes sociais. Em tom de desabafo, ela publicou diversos stories em sua conta no Instagram, no qual pede desculpa aos profissionais de enfermagem. “Ouçam a canção, entendam a canção. Eu falo exatamente ao contrário do que estão dizendo. Eu sei a importância que vocês têm. Eu tenho muitos amigos enfermeiros, eu prestei vestibular para enfermagem, eu jamais seria burra o suficiente para fazer algo que no meu ponto de vista estivesse denegrindo as mulheres e enfermeiros”, comentou.

View this post on Instagram

O Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (COREN-PB), manifesta seu profundo repúdio ao conteúdo da música cantada por Gil Mendes e Naiara Azevedo, de nome "Boqueira", veiculada na internet e nas rádios de todo o Brasil. Eles se utilizaram da palavra enfermeira associando a profissão a uma imagem pejorativa. A letra da música reduz o trabalho realizado pelas profissionais de enfermagem, incitando o preconceito contra as enfermeiras que exercem o papel fundamental do cuidar humano nas instituições de saúde. Não se pode admitir que, sob o manto da liberdade de expressão, as pessoas se utilizem desse tipo de manifestação de pensamento que ofende publicamente uma coletividade de mulheres Enfermeiras, reforçando uma cultura machista e misógina perpetrada no Brasil por muitos anos.

A post shared by Coren-PB (@corenpb) on


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.