Cultura

Carreira internacional: Mayana Neiva estrela filme nos EUA

Atriz vive a croata Oja Kodar, mulher de Orson Welles, em ‘Idée Fixe’, de Andrew Bell. Filme está em fase de pós-produção.



Till Newman/Divulgação
Till Newman/Divulgação
Além do filme, muitos outros projetos estão na agenda da artista, que reside em Nova York

A croata Oja Kodar está intimamente ligada com um dos grandes nomes do cinema: Orson Welles (1915-1985), cineasta de clássicos como Cidadão Kane (1941), Soberba (1942) e A Marca da Maldade (1958). A atriz, produtora e escultora foi sua companheira durante os últimos 25 anos do norte-americano e, atualmente, é detentora dos direitos da sua obra.

Ainda no âmbito das relações, qual teria ela com Mayana Neiva? A resposta se encontra diretamente no seu próximo filme, intitulado Idée Fixe, dirigido por de Andrew Bell e rodado nos Estados Unidos, onde a paraibana está radicada desde 2014. 

“Faço uma atriz que revive o papel da Oja Kodar num filme que fala até onde a relação de uma atriz e um diretor vai em nome da arte, até quando as vidas se misturam e a lógica se esvai”, explica Mayana, em entrevista exclusiva para o JORNAL DA PARAÍBA. “É um limite interessante falar de ambição e arte e como as duas coisas se misturam muitas vezes”. 

Além do filme inspirado em Welles e Kodar, que se encontra em fase de pós-produção, muitos outros projetos estão na agenda da artista, que reside em Nova York. 

De acordo com Mayana Neiva, o momento é dedicado aos estudos, mas também para as avaliações de uma série de projetos, tanto na ‘Terra do Tio Sam’ quanto no Brasil.

Dentre alguns trabalhos já em curso, Mayana protagoniza uma campanha de joias artesanais da rede Satya Jewelry, cujas peças publicitárias estão espalhadas por um cartão postal nova-iorquino: a Columbus Circle, na Time Warner. “A joalheria tem uma proposta espiritual e todas as joias têm símbolos budistas e hinduístas, imagens sagradas que têm tudo a ver com o que estou aprendendo aqui. Estudo muitos assuntos sobre cinema e atuação para dar aulas de meditação budista no Kadampa Meditation Center”. 

Além da dedicação aos estudos, às produções da Sétima Arte e aos trabalhos como modelo, a paraibana revela ainda que está ensaiando a versão norte-americana da peça do dramaturgo carioca Jô Bilac, Cucaracha. Com direção de Clark Middleton, a montagem que vai estrear em breve por lá retrata temas como solidão, liberdade e afeto ao acompanhar a relação entre uma enfermeira e sua paciente.

CINEMA NA PARAÍBA

Mesmo morando longe, Mayana Neiva manifesta um grande desejo ligado à sua terra natal. “Quero muito trabalhar com cineastas paraibanos”, confessa. “Estou estudando um roteiro do Marcus Vilar de Rita no Pomar (romance do Rinaldo de Fernandes no qual o filme é baseado), inclusive. Talvez façamos juntos”. 

Na tevê, Mayana está no elenco da Sagrada Família, novela ‘global’ de Maria Adelaide Amaral que foi adiada.