Concursos e Empregos

Concurso do Conde: denúncias de falta de fiscalização e questão já respondida

Falta de fiscalização e uso de celular foram as irregularidades mais apontadas pelos candidatos. Empresa se pronunciou sobre o caso.



Divulgação
Divulgação

Diversas irregularidades foram apresentadas por alguns, dos mais de 19 mil, candidatos que realizaram o concurso do Conde, no Litoral Sul paraibano, no domingo (5). Acesso completamente liberado aos locais de prova, falta de detector de metais na entrada dos banheiros, falta de sacos para guardar pertences, conferência de documentos, e fiscalização foram irregularidades notórias, de acordo com os candidatos. A prova também apresentou falhas, como alternativas idênticas e, até uma alternativa correta já destacada em negrito.

 

 

 

 

 

 

 

O uso de celular foi a queixa mais recorrente. O candidato Jhociê Mendonça reclamou que muitos perdem tempo estudando não só o conteúdo, mas também o edital, e que o não cumprimento dele é um desrespeito, além de uma irregularidade. "A gente se atrai para isso, estuda o edital, estuda o conteúdo do edital, passa horas estudando para poder conquistar algo melhor na sua vida. Tinha gente usado o celular para filar, indo para o banheiro com o celular, batendo papo nos corredores", comentou.

Um caso mais grave foi compartilhado nas redes sociais. Uma mulher relatou por meio do seu perfil que chegou a se inscrever para participar do concurso, mas não chegou a pagar a taxa. Mesmo assim, ela foi informada que estava inscrita e, inclusive, posteriormente recebeu o local de prova.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O diretor da Advise, empresa que organizou o concurso, Clécio Lima, explicou que a aplicação da prova transcorreu sem maiores problemas. Ele descartou a possibilidade de candidatos terem feito a prova sem apresentar a documentação. Ainda segundo o diretor, os próprios concurseiros são fiscais uns dos outros. "Eu acredito que não procede porque temos registros de quatro e cinco candidatos impedidos de realizar o concurso justamente poque não apresentou documento de identidade. Se fosse dispensado, teríamos essas pessoas fazendo prova”, argumentou Clécio.

A candidata Taynara Pereira avisou em entrevista à TV Cabo Branco que um grupo de candidatos vai ao Ministério Público para pedir a anulação do certame.

Até a quarta-feira (8) o concurso seguia seu trâmite normal. A previsão é de que o gabarito oficial seja publicado na sexta-feira (10). Foram divulgados nesta segunda-feira (6) os gabaritos preliminares do concurso público da Prefeitura do Conde. Os candidatos também podem conferir todas as provas online.