Concursos e Empregos

Inscrições para concurso do Conde serão reabertas neste sábado

Interessados poderão se inscrever até 29 de abril. Concurso corria risco de ser cancelado por irregularidades.



As inscrições para o concurso público da Prefeitura do Conde, na Região Metropolitana de João Pessoa, serão reabertas a partir deste sábado (23) no site da organizadora do concurso. A decisão segue recomendação feita pelo Ministério Público da Paraíba no dia 11 de abril. As provas que seriam aplicadas neste domingo (24) foram adiadas, e uma nova data de realização dos exames será divulgada.

Por meio de comunicado, a Advise, que organiza o certame, informa que as novas inscrições acontecem a partir das 10h do sábado e seguem até as 23h59 do dia 29 de abril. As pessoas que já realizaram as inscrições até o dia 30 de março não precisam fazer o processo novamente; a Advise orienta, entretanto, que todos os candidatos confiram se seu nome consta na Relação de Inscrições Deferidas. Em caso contrário, o candidato deve enviar uma cópia do comprovante de pagamento para o email contato@advise.net.br.

“O Ministério Público fez uma recomendação para que reabríssemos as inscrições para atender a possibilidade de pedido de isenção para os candidatos doadores de medula óssea, que não havia sido feito no prazo de inscrição inicial. Com isso, atendemos a recomendação e resolvemos reabrir as inscrições e adiar as provas. A nova data ainda não foi definida, mas estamos fazendo um estudo para encontrar o dia mais viável e conforme seja definida a nova data, será feito um comunicado”, informou Clenio Lima, diretor administrativo da Advise.

O edital oferece vagas para cargos de nível fundamental, médio e superior, com salários que variam entre R$ 880 e R$ 2 mil. Para nível fundamento incompleto, são ofertadas 87 vagas, 10 para nível fundamental completo, 137 para médio e 109 para superior.

Inscrições permaneceram além do previsto no edital

O concurso corria o risco de ser cancelado por causa da prorrogação das inscrições por mais de sete dias sem a publicação de um novo edital. Segundo o promotor Edmilson de Campos Filho, o fato configurava uma irregularidade no certame.