Concursos e Empregos

Hospitais Universitários preparam concurso com mais de 600 vagas

Expectativa é que editais para hospitais da UFCG sejam lançados neste semestre.



Após o concurso do Hospital Universitário Lauro Wanderley realizado no ano passado, que ofereceu 978 vagas, a perspectiva é de que, ainda neste primeiro semestre, os dois hospitais universitários da Universidade Federal de Campina Grande lancem um concurso com 683 vagas. Para quem deseja se preparar para o certame, especialistas advertem: por se tratar de um concurso que exige alguns conhecimentos específicos, como a legislação do SUS e a legislação da Ebserh é necessário dar início aos estudos desde já.

De acordo com o reitor da UFCG, Edilson Amorim, o concurso para os dois hospitais universitários da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) vai ter 683 vagas, sendo 367 para o Hospital Universitário Júlio Bandeira, que fica em Cajazeiras, no Sertão paraibano, e 316 para o Hospital Universitário Alcides Carneiro, em Campina Grande. As vagas já foram autorizadas pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).

"Nós já formalizamos o contrato entre a UFCG e a Ebserh, que vai administrar as duas unidades de saúde. Mas, agora, que já foi formalizado o contrato, nós estamos fazendo a nomeação dos novos superintendentes e, a partir disso, a nova equipe vai promover a reestruturação do hospital e preparar o concurso para a contratação dos novos servidores efetivos", disse o reitor. Segundo ele, a perspectiva é de que todo o concurso seja realizado ainda no primeiro semestre deste ano, aí incluso o lançamento do edital e, também, a aplicação das provas. A contratação deve ser imediata.

Mesmo com o alto número de vagas que será oferecido no concurso, esse número é suficiente, apenas, para os atuais serviços que são oferecidos pelos hospitais, de acordo com o reitor. Ao ampliar os serviços da rede, no entanto, serão necessárias mais vagas. Essas, no entanto, foram as únicas que foram autorizadas pelo MPOG.

A enfermeira Ana Virgínia Feitosa está de olho não só no concurso dos hospitais universitários da UFCG, mas, também, de todo o Brasil. No próximo mês, por exemplo, a profissional irá se submeter à prova do Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa, da Universidade Federal do Rio Grande (HU-Furg). "O que me atrai é o fato de se tratar de um hospital federal, além, claro, da estabilidade e do salário", comenta a concurseira. Há dois anos, Ana Virgínia já havia se submetido ao concurso do hospital universitário da UFRN. Agora, há cerca de um mês, a enfermeira retomou os estudos destinada a passar em algum concurso da Ebserh. Seus estudos são baseados em livros, videoaulas e, ainda, em um cursinho presencial, que já fez uma vez e pretende retomar ainda neste mês.

Provas vão exigir conhecimento de leis

Nos últimos concursos da Ebserh, a empresa organizadora dos certames foi o Instituto AOCP, assim como ocorreu no concurso do Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa. Por conta disso, de acordo com o professor de concursos Demétrio Dantas, a expectativa é de que essa também seja a organizadora do concurso dos hospitais universitários da Universidade Federal de Campina Grande.

Tradicionalmente, as provas objetivas do concurso cobram os seguintes conteúdos: em conhecimentos básicos, são cobradas questões de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico e Matemático, e Legislação Aplicada à Ebserh; já nos conhecimentos específicos, são 25 questões de conhecimentos específicos do cargo e 5 de legislação aplicada ao SUS. Embora o conteúdo de Legislação do SUS seja cobrado em alguns concursos da área de saúde, o de Legislação da Ebserh é exclusivo para os hospitais universitários administrados pela empresa, aponta o professor Demétrio, que oferece uma turma exclusiva de resolução de questões dos conteúdos de Legislação no Centro de Estudos para Concursos Públicos.

"O problema, na verdade, não é a profundidade das questões ou a possibilidade da banca fazer pegadinhas, porque a AOCP não é disso. O problema é a extensão do conteúdo", destaca o professor Dantas. "Na legislação do SUS, são cinco leis e três delas são bem extensas. Já na legislação da Ebserh são três leis e uma delas é bastante extensa", coloca o professor. O ideal, segundo ele, portanto, é estudar a própria legislação e, depois disso, partir para a resolução de exercícios. "Até as apostilas de concurso, na verdade, o que trazem, é a própria legislação. Não tem outra forma de estudar, senão pegando a própria lei, até porque não existem livros sobre o assunto. Mas para fixar o conteúdo o ideal é fazer provas passadas", opina. 

Conhecimentos Básicos.
Língua Portuguesa – 10 questões com peso 1,0.
Raciocínio Lógico e Matemático – 5 questões com peso 1,0.
Legislação aplicada à EBSERH - 5 questões com peso 1,0.

Conhecimentos Específicos.
Legislação Aplicada ao SUS – 5 questões com peso 2,0.
Conhecimentos Específicos 25 questões com peso 2,0.

Total Máximo de Pontuação: 80 pontos.
Pontuação mínima exigida: 40 pontos.

Confira o conteúdo programático para nível médio do concurso do HULW:

Língua Portuguesa.
1. Interpretação de texto 2. Conhecimentos linguísticos.

Raciocínio Lógico e Matemático.
1. Resolução de problemas envolvendo frações, conjuntos, porcentagens, sequências;
2. Raciocínio lógico-matemático: proposições, conectivos, equivalência e implicação lógica, argumentos válidos.

Legislação Aplicada à EBSERH.
1. Lei Federal nº 12.550, de 15 de dezembro de 2011; 2. Decreto nº 7.661, de 28 de dezembro de 2011; 3. Regimento Interno Revisado da Ebserh.

Legislação Aplicada ao SUS.
1. Evolução histórica da organização do sistema de saúde no Brasil e a construção do SUS; 2. Controle social no SUS; 3. Resolução 453/2012 do Conselho Nacional da Saúde; 4. Constituição Federal, artigos de 194 a 200; 5. Lei Orgânica da Saúde Lei no 8.080/1990, Lei no 8.142/1990 e Decreto Presidencial no 7.508, de 28 de junho de 2011; 6. Determinantes sociais da saúde; 7. Sistemas de informação em saúde.