Concursos e Empregos

Empresas estão de olho no mercado internacional

Para profissionais da área, o que se percebe é que crise favorece o setor por considerarem essa uma forma estratégica para atrair novos clientes



Para o diretor da Vsoft, Pedro Alves, a percepção é, também, de que a área de TI tem se mantido fora da crise. "O que acontece é que a área de informática acaba sendo priorizada para atrair novos clientes. A crise, no caso, acaba sendo positiva para a área de tecnologia. Quando está tudo bem, o gestor vê a informática como um custo. Quando o sapato aperta, ele vê como uma forma estratégica para atrair novos clientes", afirma. Com isso, aumentam também as oportunidades de emprego.

O diretor da PBSoft, Tarcísio Ferreira Grilo Júnior, que também é coordenador do curso de Ciências da Computação, acredita que embora todos os setores estejam sendo afetados, o mercado de TI tem se mantido estável. Enquanto empresas de vários outros segmentos estão realizando demissões, no caso da PB Soft, por exemplo, somente este ano, já foram realizadas duas contratações e estão sendo viabilizadas mais duas. Hoje, são 14 funcionários na empresa.

"Este ano, realmente, a crise econômica tem impactado todos os setores. Muitos empresários estão cautelosos para fazer novos contratos. Mas no setor de software nós não estamos sentindo tanto este impacto. A receita tem crescido em torno de 25 % a 30%. É um ano de cautela, claro. Precisamos nos preparar para o que ainda está por vir. E para isso nós estamos capacitando nossa equipe e procurando participar de programas de capacitação de qualidade, como o PPQ (Programa Paraibano de Qualidade). Além disso, também estamos nos preparando para trabalhar com o mercado internacional", afirma Tarcísio.