Concursos e Empregos

O caminho das pedras para aprovação no concurso do Banco do Brasil

 Professores revelam como a Cesgranrio, banca organizadora do certame, explora conteúdos. 



A publicação do edital do Banco do Brasil pegou muita gente de surpresa, até mesmo os concurseiros mais experientes. Com a quantidade de vagas oferecidas, no entanto, não dá para perder mais tempo: a hora é de focar nos estudos e garantir uma das 120 vagas que estão sendo oferecidas para a Paraíba – sendo, dessas, 14 para ocupação imediata e 106 para cadastro de reserva. O edital foi publicado nesta semana e muito se assemelha ao último edital de concurso do BB: a banca organizadora será a Cesgranrio e a remuneração inicial é de R$ 2.227,26.

A Cesgranrio é uma das bancas organizadoras com mais credibilidade perante os concurseiros, ao lado das bancas Fundação Carlos Chagas (FCC), Cespe e Fundação Getúlio Vargas (FGV). Isso porque, de acordo com o especialista em concursos Rodrigo Andrade, ela sempre trabalha com um conteúdo programático padrão e não traz surpresas para os concorrentes.

"O concurseiro pode se basear em provas anteriores. A Cesgranrio não é aquela banca que sai mudando tudo. Além disso, é muito difícil você ter notícia de que houve vazamento de questão, ou problemas com o lacre das provas", afirma Rodrigo Andrade.

Além disso, a organizadora tem uma experiência muito grande com concursos de bancos tendo sido, inclusive, a organizadora também do último concurso do Banco do Brasil.

Uma outra característica da Cesgranrio é que o candidato precisa estar atualizado em relação aos conteúdos, principalmente em relação à área financeira. É importante que ele saiba, por exemplo, conteúdos como aumento da taxa selic, taxa de juros anual e variação cambial. É provável também que o tema da redação seja relacionado à crise financeira por que passa o país. A banca é reconhecida também por organizar grandes concursos, como o do IBGE, Liquigás, BNDES e Petrobras.

As questões contêm cinco alternativas e geralmente são utilizados grandes textos que servem de apoio para as questões. "É preciso que o candidato tenha muito cuidado com o tempo na hora da prova", pontua o especialista. Além disso, é necessário ficar atento: cascas de banana existem aos montes nas provas da Cesgranrio.

Uma característica que deve ser lembrada pelos concurseiros é que, por se tratar de um concurso da área bancária, o conteúdo programático exigido pelo edital difere bastante dos editais da área administrativa.

Quem estiver estudando para concursos como o IFPB, por exemplo, e o da UFPB, dificilmente conseguirá estudar, simultaneamente, para o concurso do Banco do Brasil. "Não tem condições de você conseguir fazer os dois. Ou você escolhe um ou outro. Um concurso do Banco do Brasil exige que o candidato saiba o que o banco tem a oferecer", pontua Rodrigo.

Para a prova de Português, o candidato deve estudar todos os itens do edital, de acordo com a professora Ana Paula Colaço. "A banca não costuma privilegiar determinados assuntos. As questões são bem distribuídas", afirma.

Já de acordo com o professor Tiago de Melo, na prova de domínio produtivo da informática é provável que caiam conteúdos referentes à parte de protocolo. "Tendo em vista as provas do último ano, na parte de rede, de internet, ela tem cobrado muitos detalhes de protocolo. Já na parte de Excel, eu coloco ênfase nas questões de funções que falam sobre lógica. Funções como "E" ou "OU" são questões muito cobradas pela Cesgranrio", afirma.

 3 Perguntas Para professora Dayana Soares

JP: O que esperar das questões de Conhecimentos Bancários?
As questões de Conhecimentos Bancários são geralmente contextualizadas e muito bem elaboradas. Geralmente o candidato se depara com a dúvida entre duas ou três questões e para minimizar os erros precisa além de se preparar bem na teoria, praticar através de exercícios, preferencialmente respondendo provas anteriores. São esperadas, por exemplo, questões que confundam os órgãos do Sistema Financeiro Nacional, especialmente o Conselho Monetário Nacional (CMN), o Banco Central (Bacen) e o Comitê de Política Monetária (Copom).

JP: O que esperar das questões de Atendimento?
Quanto à Atendimento, a prova deverá fazer referência às questões legais e mercadológicas nas quais as instituições financeiras são afetadas. O candidato precisa compreender o posicionamento da Empresa no mercado e consequentemente como deve ser a sua postura quanto à concorrência e a imagem perante os clientes, bem como as exigências legais impostas pelo Banco Central quanto à manutenção de um canal de Ouvidoria.

JP: O que esperar das questões de Atualidades do Mercado Financeiro?
Essa é a parte mais subjetiva da prova. São esperadas questões que tratem da dinâmica do mercado financeiro, interferências do Banco Central no Sistema Financeiro Nacional, oscilação nas taxas de juros e a influência dos mercados internacionais na economia brasileira. A fim de se preparar melhor para essas questões, o candidato precisa ler matérias relacionadas a finanças e economia, por exemplo, bem como compreender a estrutura do Sistema Financeiro Nacional e todo o seu funcionamento.