Concursos e Empregos

Concursos militares são opções para estabilidade

Marinha, Exército e Aeronáutica têm juntos 11,5 mil vagas em todos os níveis de escolaridade. Carreira militar também traz outros benefícios, como o plano de cargos e salários pré-definido.




Embora poucos saibam, os concursos para a carreira militar são uma grande opção para quem está em busca da famosa estabilidade financeira e profissional. O melhor, ainda, é que anualmente são abertas diversas seleções para estes órgãos, ou seja, com ou sem crise, eles obedecem a um calendário anual de seleções. De acordo com estimativa das Forças Armadas (Aeronáutica, Exército e Marinha), juntas elas abrem aproximadamente 11,5 mil oportunidades todos os anos via seleção pública (que garante estabilidade), em cargos de diversos tipos de escolaridade.
Além desta grande vantagem, a carreira militar também traz outros benefícios que atraem os mais diversos concurseiros: o plano de cargos e salários pré-definido, por exemplo, costuma ser bastante atrativo. Na Marinha, onde são abertas cerca de 3,5 mil vagas por ano, por exemplo, o candidato pode ingressar como praça ou oficial nos diferentes quadros do órgão e, a partir daí, ir "subindo" na carreira.
"Basicamente, você tem duas grandes portas de entrada na Marinha. A carreira de oficiais e a carreira de praças. Para a de oficiais você tem que ter uma qualificação maior, ou seja, ou você entra na Marinha já para fazer o curso superior ou você entra quando já está formado. Na de praças você pode entrar no concurso para marinheiro, cabo ou sargento especializado. Você pode chegar a oficial somente depois de muito tempo, lá na frente, no fim da carreira. Mas, claro, a qualquer momento ele pode fazer um concurso para oficial e pegar essa outra via", explica o capitão-de-fragata Valdinei Ciola, da Capitania dos Portos da Paraíba.
Segundo ele, o plano de carreira da Marinha funciona como se fosse um mapa. "Se você deixou de cumprir um requisito, você deixa de alcançar posições superiores", aponta. A hierarquia dentro da Marinha vai do marinheiro ao almirante e além das conquistas por mérito há, também, as por tempo de serviço. Um outro ponto também que vale a pena levar em consideração é que os militares se aposentam com o salário integral: sem reduções. Além disso, após 30 anos de serviço eles entram para a chamada "Reserva", podendo ser chamado a qualquer momento para voltar ao trabalho.
Nem tudo, no entanto, é tão atrativo assim - ao menos não para alguns. Acontece que os militares precisam estar dispostos a mudar de cidade algumas vezes durante a vida. O capitão-de-fragata Ciola, por exemplo, já trabalhou pelos quatro cantos do país: Amazônia, Rio de Janeiro, Belém, Mato Grosso e, também, já foi para o Haiti. "A partir do momento que você é admitido num concurso público das Forças Armadas, você está sujeito a servir em qualquer lugar do país e do exterior", pontua. Isso, para ele, no entanto, não é necessariamente um ponto ruim. "Na verdade, você acaba se fortalecendo, porque quando você rompe um ciclo de amizades e inicia outro isso já é um desafio", complementa.