Concursos e Empregos

UFPB, MPPB e TRE devem lançar concursos na PB este ano

Previsão é de que sejam oferecidas mais de 250 vagas. É hora de focar nos estudos, pois se preparar desde agora aumenta chances do candidato.

Rizemberg Felipe Rizemberg Felipe

 Alguns concursos na Paraíba estão com editais previstos para serem lançados no ano de 2015. É o caso da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), do Ministério Público Estadual (MPPB) e do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB). Juntos, os três certames irão oferecer mais de 250 vagas. Para quem deseja garantir uma vaga no emprego público, portanto, essa é a hora de começar a focar nos estudos.

De acordo com o especialista em concursos, Rodrigo Andrade, como os concursos serão para cargos administrativos, tudo vai girar em torno do básico dos editais, que são as disciplinas de Português, Informática, Raciocínio Lógico, Direito Administrativo e Constitucional, além das específicas do cargo. Portanto, é possível, sim, estudar para mais de um desses concursos que estão com previsão de abertura de vagas.
 
"É necessário que o candidato comece os estudos com essas disciplinas essenciais. Mais para frente, quando sair o edital, ele poderá ter foco nas específicas", afirma Rodrigo Andrade, complementando, ainda, que começar os estudos desde cedo aumenta as chances do candidato de conseguir uma aprovação, pois ele terá tempo para revisar. "Diferente de muitos que só começarão a estudar quando o edital for publicado, aquele que começar a estudar desde agora terá uma grande vantagem", pontua.
 
Edital da UFPB deve ser divulgado ainda este mês
 
A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) está com previsão de publicar o edital de concurso público para técnico-administrativo ainda neste mês de abril. A expectativa é de que sejam oferecidas 140 vagas. De acordo com a reitora da universidade, Margareth Diniz, a instituição já possui o código de 70 das 140 vagas. "As outras 70 já foram autorizadas pelo Ministério do Planejamento. Estamos aguardando apenas que os códigos sejam liberados", afirmou.
 
Embora o edital esteja previsto para ser divulgado já no mês de abril, não se sabe ainda qual será a empresa organizadora do certame, assim como para que cargos as vagas serão oferecidas. De acordo com a reitora, o próximo passo será a realização do processo de licitação da empresa organizadora. "Nós agora vamos fazer uma reunião para avaliar quais as áreas que possuem uma maior necessidade. A partir daí, teremos como dizer para quais cargos, exatamente, será o concurso", disse.
 
O último concurso realizado pela Universidade Federal da Paraíba para técnico-administrativo ocorreu em 2012 e ofereceu 149 vagas no quadro da instituição. Foram registrados mais de 21 mil inscritos, sendo 14.319 para o cargo de assistente em administração que exige que o candidato tenha como escolaridade o nível médio. Foram oferecidas 52 vagas para o cargo no campus de João Pessoa, o que totalizou em uma concorrência de 275,37 candidatos para cada vaga. O cargo de auxiliar em biblioteconomia (nível fundamental), no entanto, foi o que registrou a maior concorrência, com 828 inscritos para uma única vaga.
 
Em seguida, entre os mais procurados, aparece o cargo de assistente de aluno (nível médio), com 530 concorrentes para uma vaga. Para a única oportunidade de Técnico de Tecnologia da Informação (portador de necessidades especiais) não houve nenhum inscrito. Diversos cargos também registraram concorrência abaixo de dez por vaga: Músico Violista - Portador de Necessidades Especiais (1 por vaga), Violoncelista (8), Violista (7), Técnico de Laboratório – Métodos Quantitativos aplicados (5) – entre outros. Os candidatos foram avaliados por meio de prova objetiva. Os salários oferecidos variavam de R$ 1.473 a R$ 2.989, além de benefícios.
 
Vencimentos iniciais do MPPB são principais atrativos 
 
 
O Ministério Público da Paraíba, por sua vez, também irá lançar um concurso ainda este ano. A prova do certame está prevista para ocorrer na primeira quinzena do mês de julho deste ano. A expectativa é de que o edital seja lançado ainda no mês de Abril. A princípio, seriam oferecidas 38 vagas. Com a aprovação do projeto 36/2015 pela Assembleia Legislativa da Paraíba, no entanto, que criou, extinguiu e redistribuiu cargos de provimento efeito e comissionado no quadro de serviços auxiliares do MPPB, a expectativa agora é de que sejam oferecidas 104 vagas no certame. Esse projeto, no entanto, ainda precisa ser sancionado pelo governador Ricardo Coutinho.  Até o final do ano de 2015 devem ocorrer as primeiras nomeações.
 
Das 38 vagas já confirmadas, dez serão para a área de Tecnologia da Informação, sendo cinco vagas de nível médio/técnico, distribuídas entre webdesigner (1) e suporte (4). As outras cinco são para programador (2), administrador de banco de dados (2) e suporte (1), todas de nível superior. As 28 vagas restantes são para atuação nas promotorias de justiça e estão distribuídas entre técnico ministerial (25) e diligência e apoio (3), ambos de nível médio.
 
As remunerações para os cargos de nível superior são de R$4.940,25, enquanto que para os de nível médio e técnico são de R$4.062,28, exceto para diligência e apoio, cujo salário é de R$3.341,29. Todos esses valores serão acrescidos de auxílio alimentação no valor de R$900 e auxílio saúde de R$200. Assim, os valores subirão para R$6.040,25 para nível superior, R$5.162,28 para nível médio e R$4.441,29 para diligência e apoio.
 
Alguns pontos do MPPB são bastante atrativos para quem está fazendo concurso. Um deles, segundo o procurador-geral Bertrand Asfora, é que o vencimento inicial do cargo de analista ministerial é o terceiro mais alto do Nordeste, enquanto que o de técnico ministerial é o mais alto. Além disso, os servidores têm acesso a outros benefícios, como auxílio alimentação, auxílio saúde, adicional por tempo de serviço e adicional de qualificação, fora a progressão funcional.
 
O último concurso do Ministério Público da Paraíba foi realizado em 2006. Ao todo foram 58 vagas para cursos de nível superior, compreendo os cursos de Administração de Empresas, Arquitetura, Assistência Social, Jornalismo, Ciências Contábeis, Biblioteconomia, Economia, Pedagogia, Psicologia, Análise de Sistemas (programador e suporte), Assistência Judiciária (Direito), Medicina e Odontologia. Já para nível médio foram 61 vagas, distribuídas em Oficial de Promotoria II, Auxiliar Técnico de Promotoria, Oficial de Diligência I, Oficial de Diligência II, Oficial de Promotoria I e Agente de Promotoria.
 
Último concurso do TRE ocorreu em 2007 
 
Já o Tribunal Regional Eleitoral irá lançar o edital do concurso público ainda neste primeiro semestre. De acordo com a assessoria do órgão, as provas estão previstas para acontecerem no segundo semestre deste ano. Espera-se, a princípio, que dez vagas sejam oferecidas e assim distribuídas: duas para o cargo de analista judiciário – sem especialidade – área administrativa; seis para o cargo de técnico judiciário/área administrativa; uma outra para o cargo de técnico judiciário/programação de sistemas; e uma última para o cargo de técnico judiciário/operação de computadores – manutenção de máquinas.
 
O último concurso foi realizado pelo órgão foi em 2007 e era destinado ao provimento de 45 vagas de técnico-judiciário, e 21 vagas de analista-judiciário. O salário inicial para analista era de R$ 6.551,52, e para técnico, de R$ 3.993,09. Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas de conhecimentos básicos e conhecimentos específicos e, também, por meio de uma prova discursiva.
 
Para analista, cargo que exige nível superior, as vagas oferecidas eram para as especialidades de Direito, Contabilidade, Enfermagem, Analista de Sistemas, Biblioteconomia, Médico do Trabalho, Odontologia, Fisioterapia, Psicologia, Engenharia Civil e Arquivologia. Já para técnico, cargo que exige apenas o Ensino Médio, as especialidades eram de Contabilidade, Eletrônica, Rede de Computadores, Programador de Sistemas, Taquigrafia, Higiene Dental, Enfermagem, Operador de Computador, Eletricidade e Telecomunicações, Edificações e Mecânica.