Concursos e Empregos

Edital do concurso da Polícia Federal não traz surpresas

 Certame foi um dos mais esperados pelos concurseiros. A novidade desta seleção é a reserva de vagas para deficientes e negros.



Embora alguns candidatos já estivessem se preparando há meses para o certame, agora, com o edital lançado e o prazo de inscrições aberto, o concurso da Polícia Federal começa a chamar a atenção até mesmo daqueles que sequer estavam esperando pelo edital.

Com uma oferta de 600 vagas, o certame é atrativo não só pela possibilidade de uma vida estável, ponto que sempre é levado em conta pela maioria dos concurseiros, mas, também, pela alta remuneração em vista: um salário de R$ 7.514,33. Fora isso, claro, conta também o respeito que o cargo de agente da PF tem perante toda a sociedade.

De acordo com o professor para concursos Demétrio Dantas, o edital deste ano é idêntico ao do concurso de 2012. "Já esperávamos cair disciplinas como Economia, Contabilidade e Administração, além das disciplinas jurídicas", comenta. Quem já estava estudando pelo edital passado, portanto, não teve muitas surpresas.

Das 600 vagas que estão sendo oferecidas, 30 são reservadas a candidatos com deficiência e 120 para os candidatos negros. Os candidatos poderão escolher o local de lotação de acordo com a classificação realizada com base na nota obtida no Curso de Formação Profissional. De acordo com o edital, serão disponibilizadas vagas, preferencialmente, nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia e Roraima e em unidades de fronteira.

As inscrições já estão abertas e devem ser feitas até o próximo dia 26 de outubro no site da empresa organizadora, o Cespe (www.cespe.unb.br). A taxa de inscrição é de R$ 150 e o pagamento deve ser efetuado até o dia 7 de novembro. No momento da inscrição, o candidato deverá optar pela localidade onde realizará a primeira etapa. Uma vez efetivada a inscrição, porém, não será permitida, em hipótese alguma, a sua alteração. Os candidatos que desejam solicitar pedido de isenção de taxa de inscrição deverão fazê-lo no mesmo período de inscrições sem isenção, ou seja, até 26 de outubro.

A relação final dos candidatos que tiveram o seu pedido de isenção deferido será divulgada na data provável do dia 6 de novembro. Aqueles que tiverem o pedido de isenção indeferido deverão acessar o site da organizadora e imprimir a GRU Cobrança, por meio da página de acompanhamento, para pagamento até o dia 7 de novembro de 2014.

É requisito para se inscrever no concurso o diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação. Outro requisito é que o candidato possua carteira nacional de habilitação no mínimo na categoria B. A remuneração é de R$ 7.514, 33, para uma jornada de trabalho de 40 horas semanais em regime de tempo integral e com dedicação exclusiva.

Concurseiros intensificam a preparação

Um dos candidatos que estão se preparando para o certame é o servidor público Salmon Vitorino. Segundo ele, o interesse no certame surgiu quando viu o número de vagas que seriam oferecidas. "Além disso, o agente da Polícia Federal tem um respeito muito grande perante a sociedade", comenta.

Salmon começou a estudar bem antes do edital ser lançado, já no início deste ano, através de um grupo de estudos formado com mais dois amigos. "No início, nos reuníamos apenas algumas vezes durante a semana. Mas agora, nessa etapa final, a gente se reúne todos os dias", explica. Os encontros acontecem todo dia durante a tarde e, nos sábados pela manhã e tarde. No domingo, é a hora do simulado. Vão para uma sala na UFPB e, realmente, simulam o momento da prova. Tudo para se preparar efetivamente para o certame.

Segundo ele, quando estão juntos, assistem a videoaulas, resolvem questões e focam principalmente em assuntos como contabilidade e economia, disciplinas com as quais não tinham muita intimidade.

Conteúdos mais ligados ao Direito, com os quais já eram um pouco familiarizados devido a outros concursos, ficam para os dias de sábado. Em casa, no entanto, quando estão sozinhos, não deixam de estudar - focam naqueles pontos que não conseguiram apreender direito em grupo. "Agora, nessa reta final, a gente tá fazendo de tudo para conseguir estar realmente pronto no dia da prova", finaliza Salmon.

Certame inclui teste físico e investigação social

O concurso consistirá de duas etapas: na primeira, os candidatos disputam a admissão no Curso de Formação Profissional. As fases dessa etapa ocorrerão em todas as capitais e no Distrito Federal. Já a segunda etapa é o próprio Curso de Formação Profissional, de caráter, eliminatório, e que será realizado apenas no Distrito Federal.

Para conseguir se matricular no curso, no entanto, os candidatos têm que passar pelas seguintes fases: exame de habilidades e conhecimentos, aferidos por meio de aplicação de prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório; exame de habilidades e conhecimentos, aferidos por meio de aplicação de prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório; exame de aptidão física, de caráter unicamente eliminatório; exame médico, de caráter unicamente eliminatório; e avaliação psicológica, de caráter unicamente eliminatório.

Os candidatos serão submetidos, ainda, à investigação social, de caráter unicamente eliminatório, no decorrer de todo o concurso público, desde a inscrição até o ato de nomeação. E, neste ponto, o candidato deve ficar atento. De acordo com o professor de Direito Constitucional Demétrio Dantas, a investigação social não se limita a investigar a vida do candidato no tocante ao cometimento de infrações penais apenas, mas a conduta moral e social de quem está fazendo o concurso para saber se aquela pessoa pode ingressar no cargo que pretende. "Na PF, como na maioria dos concursos, as informações fornecidas pelo candidato são base para se fazer uma investigação social, mas também são levadas em consideração as informações prestadas pelos seus vizinhos, no local onde você trabalha ou trabalhou", afirma.

Um ponto positivo, porém, apontado por ele, é que o nome sujo no SPC ou no Serasa não podem ser utilzados pela investigação social para eliminar o candidato. Outro ponto que chama a atenção no edital é que o candidato pode também ser avaliado em exame antidrogas no decorrer de todo o concurso.

A prova objetiva será composta de 120 questões; já a discursiva consistirá na elaboração de texto dissertativo com no máximo 30 linhas. Na prova objetiva, porém, os candidatos que estão acostumados a questões com quatro ou cinco alternativas devem ficar atentos: serão 120 questões que deverão ser julgadas em "certo" ou "errado". Já a prova discursiva valerá 13 pontos e deverá ser feita com caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente. Os candidatos responderão a questões de língua portuguesa, noções de informática, atualidades, raciocínio lógico, noções de administração, noções de contabilidade, noções de economia, noções de direito penal, noções de direito processual penal, noções de direito administrativo, noções de direito constitucional e legislação especial.

O exame de aptidão física, por sua vez, será realizado na data provável de 20 a 24 de fevereiro. O exame de aptidão física consistirá de quatro testes de aptidão física, todos de realização obrigatória, independentemente do desempenho dos candidatos em cada um deles. São eles: teste em barra fixa, teste de impulsão horizontal, teste de natação e teste de corrida de 12 minutos. Quem não atingir o desempenho mínimo em cada teste será eliminado.