Concursos e Empregos

Projeto oferece cursos e amplia perspectivas

 Cursos oferecidos pelo 'Projeto Incentivar' ajudam moradores de comunidades carentes na busca por um emprego na Paraíba



Vencer as adversidades do dia a dia através do suor, da arte e trabalho. Essa é a proposta do Projeto Incentivar, que há mais de 5 anos oferece os mais diversos cursos para os moradores do Jardim Veneza, em João Pessoa. A ideia é que as pessoas da comunidade mantenham a mente em pleno vapor e, assim, afastem-se do mundo da violência e das drogas, em busca de um mundo melhor.

“Eu comecei pelo meu bairro e hoje já vem gente pra cá de vários outros locais. Até gente de Pedras de Fogo, pra você ter ideia, aparece por aqui”, diz, orgulhoso, o presidente da associação, Antônio Paulino. Segundo ele, a ideia de montar o projeto surgiu a partir da necessidade que sentia de ajudar sua própria comunidade, o Jardim Veneza, onde mora há mais de 37 anos.

Em 5 anos, mais de oito mil pessoas já passaram pela associação. Atualmente, cerca de 350 famílias são beneficiadas pelo projeto e há em torno de 80 pessoas matriculadas nos cursos que são oferecidos pela instituição – que vão desde cursos de informática até cursos de cabeleireiro e corte e costura. A grande novidade, agora, é que em breve o local também irá oferecer o curso profissionalizante de auxiliar de administração, graças a uma parceria com o Centro de Apoio à Criança e ao Adolescente (Cendac).

Todos os cursos são praticamente gratuitos e qualquer um pode ter acesso – a única coisa que é solicitada, na verdade, é uma contribuição de R$ 2,00, para que o aluno se torne sócio da casa. Para manter o local, são feitas rifas e bingos durante todo o ano, além de serem vendidos, também, os produtos que ali são confeccionados durante os cursos. Com o dinheiro arrecadado, são comprados novos materiais, que servem de base para que os cursos sejam novamente oferecidos.

Muitos participantes, no entanto, ao aprenderem a fazer, por exemplo, os bordados nas toalhas, já começam a fazer o serviço em casa e, aí, a vender para fora, o que, por sua vez, já lhes garante uma renda extra própria. Já no caso daqueles que passam pelos cursos de informática, a associação mantém um banco de currículos, que é acionado sempre que alguma empresa entra em contato com o projeto.

No local, também é oferecido reforço escolar para as crianças, que é feito em cima daquilo que é visto em sala de aula, além de aulas, à noite, para os idosos. “A gente vê pessoas idosas que antes não sabiam nem ler e hoje vão para a igreja lendo a sua própria Bíblia. Não tem dinheiro que pague isso”, afirma o presidente.