Concursos e Empregos

Concurseiros intensificam estudos no período de férias para garantir aprovação

De olho nos certames com provas agendadas para o início do próximo ano, candidatos ‘turbinam’  preparação.




Enquanto que, tradicionalmente, os meses de dezembro e janeiro são marcados por uma baixa no número de matrículas nos cursinhos preparatórios para concursos, este ano, a situação é inversa: devido à publicação de editais como o da UFPB, do INSS (que possivelmente será publicado em dezembro) e dos hospitais universitários da Universidade Federal de Campina Grande, os meses que geralmente são dedicados às férias, até mesmo dos concurseiros, esse ano serão utilizados por quem está realmente decidido a conquistar uma vaga  para intensificar os estudos.

De acordo com o proprietário do curso para concursos Littera, Thyaggo Lucena, embora o mês de janeiro seja geralmente um mês marcado pela baixa na procura dos cursinhos, esse ano a previsão é atípica: espera-se, na verdade, um aumento de 20% no número de matrículas. "Nós estamos, inclusive, negociando as férias dos nossos professores para que eles possam estar disponíveis no mês de janeiro", explicou Thyaggo. O curso preparatório para concursos está, inclusive, abrindo uma nova unidade no Manaíra Shopping, com oito salas, laboratório de redação e plantão de dúvidas. "Estamos contratando pessoas para essa nova unidade", pontua o coordenador.

Para ele, como essa possível suspensão irá envolver apenas os concursos públicos do Poder Executivo em  nível federal, os concurseiros na Paraíba não irão sentir tanto. "O que já estava aprovado para nossa região já estava autorizado, como o da UFPB e o do INSS. Essas provas devem acontecer até março, abril. Somente depois do prazo dessas provas, se a suspensão for confirmada, é que iremos ser mais afetados, entre aproximadamente março e outubro", aponta. Isso porque a Lei Orçamentária do próximo ano deve ser votada no mês de novembro e, assim, com a LOA de 2017 os concursos poderão, então, voltar a ser realizados.

Para a coordenadora da Central Pró-Concursos, Amanda Santos, a importância dos candidatos começarem a se preparar desde já para os concursos que devem acontecer no próximo ano se dá, principalmente, pela necessidade do candidato se dedicar à resolução de questões durante os meses que antecederem a prova. "O candidato que começar a se preparar só em janeiro, por exemplo, para o concurso da UFPB, só vai ter dois meses de preparação. Esse candidato tem que ver que existe quem esteja se preparando desde o início do ano", pontua a coordenadora. "Além disso, se ele começar a se preparar desde agora para os conhecimentos teóricos, quando chegar fevereiro e março ele vai poder resolver questões, que é o que realmente fixa o conteúdo", complementa.

O concurseiro Thallyssom Jones Sampaio, por exemplo, pretende utilizar o mês de janeiro para intensificar seus estudos e pretende dobrar a carga horária de estudos. "Hoje em dia, como faço uma pós-graduação em gestão de negócios, preciso dividir meus estudos entre os concursos e a pós. Mas nas férias quero me dedicar exclusivamente aos estudos para concurso e chegar a fazer até 10h de estudos por dia", conta. Ele, que está se preparando pela primeira vez para prestar um concurso público, irá fazer as provas dos certames da UFPB, dos Correios e da Caixa Econômica. "A possibilidade, claro, é de ter um emprego estável é o que mais me motiva. Mas como sou formada em Marketing também tenho uma paixão por essa área de gestão, de negócios, então o serviço público é a chance de continuar nessa área", finaliza.

Manter o foco e garantir aprovação

De acordo com o coach em concursos Rodrigo Andrade, esse é o momento do concurseiro aproveitar todas as oportunidades possíveis que tiver de estudar para os concursos e se dedicar com afinco. "É a hora do concurseiro ficar de olho em todos os editais que foram divulgados e os que estão com previsão de serem publicados, como o do HU de Campina Grande, por exemplo. O ano que vem ainda é uma incógnita para gente, uma grande interrogação, e há uma grande chance dos concursos reduzirem consideravelmente. Então essa é a hora do concurseiro focar em um concurso e tentar garantir sua aprovação, olhando para os concursos de agora, e não os que poderiam surgir em 2016", afirma Rodrigo.

Segundo ele, a única esperança real que existe para o próximo ano é em relação aos concursos das prefeituras, como a Prefeitura Municipal de João Pessoa, que possivelmente irá lançar concursos para a Semob, a Secretaria de Saúde e a Guarda Municipal. Esses são também os chamados "concursos trampolim". É o que mostra a coordenadora da Central Pró-Concursos, Amanda Santos. "Ano que vem, o que vai ocorrer são os concursos trampolim, que são aqueles concursos menores de prefeituras que oferecem muitas vagas e não exigem tanto do candidato. É a chance do concurseiro garantir alguma estabilidade que dê para ele se preparar para um possível concurso maior", pontua Amanda.

Para Rodrigo, que também é proprietário da Solaris Cursos, a solução para os cursinhos no ano que vem é buscar outras linhas de frente. "Na Solaris, nós estamos buscando o mercado online, que é o que faz com que a gente ‘saia da caixinha’, olhando não só para o mercado local mas também o regional e o nacional. Além disso, também vamos investir em outras opções de treinamento, como cursos de informática, cursos profissionalizantes, algumas palestras", afirma.