Ciência e Tecnologia

TV digital atrai cada vez mais adeptos em João Pessoa

Vendas de aparelhos bateram recorde no primeiro quadrimestre no comércio varejista. A procura neste mês foi tão intensa que algumas lojas já estão fazendo reserva futura.




Jean Gragório
Do Jornal da Paraíba

Com o sinal da transmissão da TV digital liberado em João Pessoa desde fevereiro, os televisores com telas de cristal líquido (LCD), que oferecem melhor definição, caíram no gosto dos consumidores da capital. As vendas dos aparelhos bateram recorde no primeiro quadrimestre no comércio varejista. A procura neste mês foi tão intensa que algumas lojas da capital já estão vendendo aparelhos com reserva futura. As Lojas Maia, no momento, não dispõem da TV digital de 42 polegadas com conversor embutido.

“Vendemos os últimos aparelhos da marca LG nesse tamanho no Dia das Mães e agora estamos fazendo o cadastro de reservas dos consumidores para novos pedidos que serão feitos este mês”, revelou a gerente de uma das unidades das Lojas Maia, Magnólia Severo, ao acrescentar que a liberação da TV digital em caráter experimental chama sempre atenção dos clientes da loja. “A nitidez e a qualidade da imagem da digital sempre impressionam os clientes e têm sido um diferencial no ato da escolha, pois o sinal acaba influenciado e o preço que está em queda desde o final do ano passado não incomoda mais os consumidores”, analisa.

Além do sinal liberado em caráter experimental, o preço em queda dos LCDs e a proximidade da Copa do Mundo de 2010 alimentam ainda mais o sonho de consumo de uma fatia da população pessoense em trocar a TV analógica (tradicional) pela digital.

A gerente da Loja Atacadão dos Eletros, Celindalva Farias, revelou que as vendas de aparelhos LCD no primeiro quadrimestre deste ano cresceu quase 60% na loja do Centro-Lagoa, quando comparado ao ano passado. “A chegada do sinal ajudou a aumentar a procura e, por consequência, as vendas”, frisou. Já o gerente administrativo do Armazém Paraíba, Evaldo Moreira, acredita em forte crescimento no segundo semestre deste ano das TVs LCDs com conversores embutidos. “As vendas em maio, por conta do Dia das Mães já foram boas, mas a tendência é que com a transmissão digital definitiva na capital, as TVs que venham com conversores embutidos passam a ganhar a preferência dos consumidores”, revelou.

Uma boa notícia para os consumidores é que os preços dos aparelhos continuam em queda na capital. Os valores do televisor de LCD (32 polegadas) já podem ser comprados abaixo de R$ 1.500 contra acima de R$ 2,3 mil no final do ano passado enquanto o aparelho de 42 polegadas é vendido no mercado abaixo de R$ 2 mil, dependendo da marca, mas as promoções têm alavancado as vendas.

Como foi o caso da loja de departamento Carrefour, que atribuiu às ofertas e promoções em abril a parte da alta de 200% nos últimos dois meses. O preço da LCD chegou a ser vendida por R$ 999. Entre os modelos que apresentaram maior procura estão a LCD de 32 polegadas, que reflete uma tendência dos consumidores em substituir a TV 29 polegadas convencional. Já a TV LCD 42 polegadas também vem crescendo na categoria.

Os aparelhos conversores também já estão sendo comercializados nas lojas e hipermercados da capital em diversas marcas, com preço médio de R$ 300. Para desfrutar da qualidade da TV Digital é necessário a compra de um conversor digital para os televisores convencionais e uma antena UHF. Como o sinal da TV Cabo Branco é potente, uma simples antena interna tem se mostrado suficiente para captar o sinal em diversas partes da cidade. Atualmente, é possível encontrar conversores das marcas Semp Toshiba, Philips, Proview e Century no comércio varejista da capital.

Além da promoção relâmpago do Carrefour Bancários no final de abril que zerou o estoque na inauguração, o Hipermercado Extra em João Pessoa, do Grupo Pão de Açúcar, também registrou recorde de vendas nas duas primeiras semanas de maio nos aparelhos de LCD digital, com alta de 300% em relação ao ano passado. No primeiro trimestre deste ano, o Extra já havia registrado números fortes, com o crescimento de 40% na categoria de vídeo na capital em comparação ao mesmo período do ano passado. Do total, as TVs de LCD responderam por 80% desse resultado.

“Na Copa de 2006, o sinal digital estava em fase de demonstração e o acesso era restrito. Agora já temos uma transmissão regular pela TV Cabo Branco neste sistema, o que encoraja ainda mais os consumidores. Além disso, os produtos estão mais acessíveis e o parcelamento facilita a compra de conversores e TVs de LCD”, prevê Luís Carlos Araújo, diretor regional do Grupo Pão de Açúcar.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.