Ciência e Tecnologia

Tire dúvidas sobre mitos e verdades dos automóveis

Gasolina aditivada é melhor que a comum? Carro a álcool ‘bebe’ mais? Veja as respostas a estes e outros temas polêmicos.




Do G1

Quando o assunto é automóvel, o mais comum é o surgimento e a propagação de mitos – muitos deles bem antigos –, que se tornam “verdades” mesmo sem ninguém ter conferido a veracidade deles. Muitas das respostas para essas inúmeras dúvidas são meras repetições de ditados populares. Mas saiba o que é lenda e o que é realidade.

Gasolina comum x gasolina aditivada (ou premium)

O combustível aditivado ou ainda o premium contêm elementos químicos que contribuem para manter o motor mais limpo. Porém, o mais correto é utilizar o que rege o manual do proprietário, já que há variações específicas conforme o fabricante.

Dar a partida com a embreagem acionada

Apesar de não haver recomendações oficiais dos fabricantes, é benéfico ligar o carro pisando na embreagem, pois alivia-se a carga no volante do motor. Além de não forçar o sistema de transmissão, o motorista não corre o risco de dar a partida com o carro engatado.

Freios com chiados

Há um mito de que barulhos emitidos durante as frenagens significam problemas, mas na maioria das vezes não são. Alguns materiais utilizados na fabricação das pastilhas de freios podem causar esses chiados. A sujeira também faz surgir ruídos e assobios. Porém, com o uso contínuo, esses barulhos tendem a desaparecer. De qualquer maneira, o motorista sempre deve estar atendo aos períodos de revisões de rotina.

Pedal do freio x pedal da embreagem

Muitos motoristas têm dúvida sobre em qual pedal se deve pisar primeiro quando for fazer uma redução. A lenda diz que sempre é preciso pisar primeiro na embreagem, mas essa afirmação é falsa. Ao pisar na embreagem, o motor fica desengrenado – mesmo que uma marcha esteja engatada. Isso pode dificultar o controle do automóvel. O correto é pisar primeiro no freio e quando o carro estiver em velocidade mais reduzida, na embreagem.

Descer com o carro em ponto morto (“banguela”)

Essa prática é totalmente equivocada e nunca deve ser feita. Apesar de economizar combustível em veículos sem injeção eletrônica, essa manobra deixa compromete a segurança. O automóvel desengatado não conta com auxílio do freio motor, que contribuiu para uma melhor dirigibilidade e não sobrecarrega dos freios – que podem superaquecer, prejudicando a eficiência.

Estacionar em vias íngremes

Há um mito que usar o freio de mão já basta para segurar um automóvel estacionado em uma subida. Mas, além de puxar o freio de mão, é importante deixar o veículo engatado na primeira marcha e com a direção travada e virada para o meio-fio. Essa é uma garantia que seu carro não descerá ladeira abaixo caso haja alguma falha no sistema de freio. Esta prática não chega a ser obrigatória no Brasil. Nos Estados Unidos, no entanto, se o motorista não virar e encostar a roda dianteira no meio-fio, fica passível de multa.

Transpor valetas e lombadas

Um dos mitos mais comuns diz que superar valetas e lombadas com o carro na diagonal é melhor. Apesar de a suspensão do automóvel estar preparada para esse tipo de procedimento, o correto é deixar o carro reto, pois o motorista irá causar menos torção no monobloco e os amortecedores trabalharão com a mesma intensidade, sendo menos sobrecarregados.

Carro a álcool consome mais que o a gasolina

É uma verdade. Primeiro porque a gasolina produz mais energia na queima e, para compensar essa diferença, o carro a álcool injeta mais combustível no motor. Em contrapartida, o motor movido a álcool é mais potente que a mesma versão a gasolina.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.