Brasil

Polícia de SP intercepta teleconferência entre criminosos de 14 estados

Policiais de Diadema, no ABC, anunciaram nesta terça-feira (25) que interceptaram teleconferência entre criminosos de 14 estados.




Do G1

Policiais de Diadema, no ABC, anunciaram nesta terça-feira (25) que interceptaram teleconferência entre criminosos de 14 estados que integram quadrilhas de tráfico de drogas.

De acordo com o delegado seccional do município, Ivaney Cayres de Souza, as ligações partiam de dentro do presídio de Presidente Venceslau, a 620 km de São Paulo, e o detento passava instruções de como comprar e vender entorpecentes. A polícia informou que a teleconferência entre vários estados ocorreu neste mês e está arquivada em um lote de 60 CDs com gravações realizadas durantes seis meses.

"Para nós, isso é inédito. Eles explicam como se deve fazer para comprar cocaína e dão todo o know-how", afirmou o delegado. O preso que passa as instruções foi identificado apenas por um apelido e pertenceria, ainda segundo a polícia, a uma quadrilha que age a partir dos presídios paulistas. "Nós também pudemos detectar nessa investigação que, quando o preso sai da cadeia, ele recebe uma quantidade de drogas e uma arma para voltar ao crime."

Entre os participantes das teleconferências estavam, segundo a polícia, integrantes da quadrilha que traficava drogas na Baixada Santista. Sete pessoas – cinco homens e duas mulheres – foram presas nesta terça-feira (25) no Guarujá, a 86 km de São Paulo, acusados de tráfico. O homem apontado pela polícia como um dos comandantes do tráfico na Baixada está entre os presos.

A polícia descobriu a quadrilha durante investigações de um traficante de Diadema. O delegado afirma que a cidade do ABC servia como "entreposto" das drogas, de onde saíam entorpecentes para a Grande São Paulo e a Baixada Santista. "Nós desarticulamos grande parte dessa quadrilha que tem como entreposto a cidade de Diadema", disse Souza.

A partir da investigação em Diadema, o promotor Cássio Roberto Conserino, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Santos, obteve na Justiça mandados de busca e apreensão e de prisão contra os suspeitos. Todas as prisões ocorreram em um distrito do Guarujá. Foram apreendidos três quilos de cocaína, meio quilo de crack, uma pistola 9 mm, uma espada, cinco carros e uma motocicleta.

O promotor disse que a população local ficou muito satisfeita com as prisões. "Os populares mostraram grande satisfação porque os criminosos usavam até um mercado na região para o tráfico", afirmou.

Ele disse que irá relatar a questão das teleconferências ao Ministério Público de outros estados para que possa ser investigada a atuação desses criminosos que receberam instruções do preso.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.