Brasil

43% dos motoristas dizem enfrentar congestionamento todo dia, diz Ipea

Pela pesquisa, 45% considera transporte público ‘muito bom’ ou ‘bom’. 54% dos que andam de carro afirmaram que se sentem seguros sempre.




Do G1

Pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgada nesta quarta-feira (4) aponta que quase metade dos motoristas brasileiros (cerca de 43,5%) dizem que enfrentam diariamente congestionamentos no país. Quando a mesma pergunta é feita para os passageiros de transporte público coletivo e aos motociclistas, a porcentagem dos que responderam que enfrentam trânsito intenso todos os dias cai para 35,06% e 28,07%, respectivamente.

Ao todo, mais da metade dos que se locomovem em motos ouvidos na pesquisa (54,09%) dizem que nunca enfretam congestionamento. Entre os que usam ônibus, trem ou metrô público, 24,21% dizem que nunca enfrentam engarrafamentos.

O levantamento do Ipea foi realizado dentro do Sistema de Indicadores de Perpeção Social (SIPS) e analisou a percepção dos brasileiros sobre a questão da mobilidade urbana. A pesquisa foi realizada por meio de entrevistas domiciliares e teve 2.786 questionários respondidos por pessoas com mais de 18 anos entre os dias 4 e 20 de agosto de 2010. Foram ouvidas pessoas em 146 municípios do país, entre eles cidades de todas as regiões metropolitanas brasileiras. O nível de confiabildiade da pesquisa, conforme o Ipea, é de 95%.

Conforme o levantamento divulgado nesta quarta-feira, 45,83% dos usuários de transporte coletivo no país avaliam como “muito bom” ou “bom” sua qualidade. A porcentagem dos que os considera “regular”, “ruim” ou “muito ruim” é superior à metade da população ouvida – cerca de 53,68%.

Quando a avaliação é feita para a qualidade da locomação por motos, 86,65% dos motociclistas consideram o meio como “muito bom” ou “bom” e apenas 11,55% atribuíram à moto a avaliação que variou de “regular” até “muito ruim”.

Leia matéria completa no G1


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.